MAIO AMARELO

Em campanha, PRF alerta para os perigos das ultrapassagens indevidas

Só em 2020, a PRF flagrou mais de 292 mil ultrapassagens indevidas nas BRs de todo o país


Campanha Maio Amarelo

Campanha Maio Amarelo Foto:

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), engajada no Movimento Maio Amarelo, chama a atenção aos riscos da manobra quanto realizada de forma irresponsável. Só em 2020, a PRF flagrou mais de 292 mil ultrapassagens indevidas nas BRs de todo o país. Mesmo com a redução da circulação de veículos, devido à pandemia do coronavírus, os dados revelam um aumento de 18% no número de ultrapassagens perigosas em relação a 2019. Para não fazer parte dessa estatística é importante ficar atendo às dicas do órgão.

 Ao realizar uma ultrapassagem, o motorista deverá, antes, verificar se há condições seguras para efetuar tal manobra: observar se os veículos que estão à frente e atrás já não sinalizaram a mesma intenção de ultrapassar; somente iniciar o procedimento se a faixa usada para ultrapassar estiver livre para o deslocamento; e se a distância for adequada para que todo o trajeto seja feito sem colocar em risco nenhum veículo.

Na rodovia, há sempre aquele que por hora ultrapassa e, por vezes, é ultrapassado. Portanto, ao perceber que será ultrapassado tome algumas medidas de segurança: se estiver na faixa da esquerda, desloque-se para a da direita, mas sem acelerar a marcha; se estiver nas outras faixas, mantenha-se nela e não acelere a marcha. Essa recomendação é muito importante para os veículos maiores e lentos que, preferencialmente, devem se manter na faixa da direita.

No caso de lentidão do fluxo, por algum bloqueio adiante, tenha paciência e aguarde o momento oportuno e confiável para realizar ultrapassagem. Mas nunca pelo acostamento! Os passageiros do transporte coletivo, ciclistas e pedestres utilizam esse espaço para embarque e desembarque, além da locomoção. Como na velocidade incompatível, o tempo que se ganha na viagem realizando ultrapassagens proibidas no percurso não compensa o custo e riscos de ferir pessoas.

A ultrapassagem realizada em vias de duplo sentido de direção é a que mais provoca ocorrências graves, pelo fato de muitas resultarem em colisão frontal. Trechos com pouca visibilidade ou em curvas, aclives, passagens de nível, pontes, viadutos e para as travessias de pedestres, além de haver a proibição no código desse tipo de manobra, representam locais em que a cautela precisa prevalecer, pois existem altos riscos de sinistros. Por isso, é normal que encontremos a faixa contínua nesses locais.

Prouni, Fies e Sisu já possuem cronograma para o 2º semestre

Jovem morre vítima da Covid-19 no dia em que se casaria

Próxima notícia

Dê sua opinião: