ESCOLHA

Jovem paulistana de 20 anos é Embaixadora da Juventude da ONU

Mahryan diz que o processo formativo para se tornar embaixadora foi desafiador


Simone Sampaio e a filha Mahryan Sampaio

Simone Sampaio e a filha Mahryan Sampaio Foto: Divulgação

Desde muito cedo, Mahryan Sampaio, filha da jornalista Simone Sampaio, sempre esteve envolvida em causas sociais, tendo realizado projetos com jovens em situação de vulnerabilidade, povos indígenas, pessoas com deficiência, empoderamento de mulheres, entre outros. Hoje, a jovem embaixadora é membro da diretoria da ONG IKMR (I Know My Rights), organização humanitária que se dedica especificamente às crianças refugiadas, sendo filiada ao ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados).

Mahryan diz que o processo formativo para se tornar embaixadora foi desafiador e extremamente gratificante, resultante de uma parceria entre o UNODC (United Nations Office of Drugs and Crime), a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo (SMDHC) e o Instituto Caixa Seguradora. O Programa Embaixadores da Juventude capacita jovens selecionados por um histórico relevante de ações de impacto, que passam a atuar como multiplicadores dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU em espaços sociais e políticos. A metodologia utilizada é centrada no debate entre pares, na valorização de experiências pessoais e no desenvolvimento de competências pessoais, inter-relacionais e profissionais.

"Foram cerca de dois meses e meio com intensos aprendizados, diálogos e debates com representantes das Nações Unidas, do poder público, empresas privadas e terceiro setor. Fui capaz de discutir soluções para os principais problemas de São Paulo com especialistas, perpassando temas como educação, desigualdades, inclusão, mobilidade, mudanças climáticas, raça e gênero, investimento social, parcerias, entre outros. Aprimorei meus conhecimentos, apresentei minhas ideias, me senti livre para questionar, investiguei diversos cases, realizei análises aprofundadas com indicadores", afirma Mahryan, que busca transformar o mundo sem deixar ninguém para trás.

Próxima notícia

Dê sua opinião: