DESGASTE

Bolsonaro demitiu três generais do seu governo em apenas três dias

O presidente exonerou um ministro e os presidentes da Funai e dos Correios


General Santos Cruz

General Santos Cruz Foto: Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro demitiu três generais do seu governo em apenas três dias. Nesta sexta-feira (14), em café da manhã com jornalistas, no Palácio do Planalto, ele anunciou a demissão do presidente dos Correios (ECT), o general Juarez Aparecido Paula Cunha.


Na semana passada, em audiência pública numa das comissões Câmara dos Deputados, criticou o plano para privatização a empresa para a iniciativa privada. Por isso, Bolsonaro disse que o general se comportoua "como um sindicalista", disse Bolsonaro.

O presidente também criticou o fato de Juarez Aparecido ter tirado fotos com parlamentares de oposição e sindicalistas durante a audiência.

Na terça-feira (11.06), o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos anunciou, por meio de nota, a exoneração do general Franklinberg de Freitas do cargo de presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai).

Na quinta-feira (13) o general Carlos Alberto dos Santos Cruz deixou o comando da Secretaria de Governo da Presidência da República. Ele foi a terceira baixa do ministério montado por Bolsonaro. Em fevereiro, Gustavo Bebbiano, da ala política, foi exonerado após denúncias de candidaturas laranjas. Em abril, o ministro da Educação, Ricardo Vélez, foi demitido por problemas de gestão na pasta.

O motivo da saída Santos Cruz teriam sido os ataques do guru dos Bolsonaro, Olavo de Carvalho, e críticas pedadas dos filhos do presidente ao general, que era bem visto internamente e considerado um bom interlocutor.

Fonte: Palácio do Planalto

Próxima notícia

Dê sua opinião: