GILBUÉS

PT Piauí denuncia ação de despejo contra famílias indígenas da comunidade Gamela

A ação de despejo foi expedida e executada pelo juiz de direito da Vara Única da Comarca de Gilbués-PI, Francisco das Chagas Ferreira


Líder do Governo, deputado Francisco Limma (PT)

Líder do Governo, deputado Francisco Limma (PT) Foto: Divulgação

O presidente do diretório estadual do PT no Piauí, deputado Francisco Limma, lançou nesta sexta-feira, 15, uma nota no site do partido onde denuncia e repudia ação de despejo contra famílias da comunidade indígena Gamela, localizada no território Morro D’Água, no município de Gilbués, região Sul do Piauí e que aconteceu na noite dessa quinta-feira (14).

A ação de despejo foi expedida e executada pelo juiz de direito da Vara Única da Comarca de Gilbués-PI, Francisco das Chagas Ferreira, em ação movida pelo Sr. Bauer Souto dos Santos contra a liderança indígena local, Adaildo José Alves da Silva.

Leia também:

Deputada Teresa Britto cobra atendimento 24h em centro de saúde de Cajueiro da Praia

Regina Sousa pede apoio à FAO para ações do PRO Social no Piauí

Segundo a nota “durante a ação de despejo do Sr. Adaildo houve a destruição de cercas e retirada dos bens da família do interior da sua casa, deixando crianças e pessoas idosas ao relento. Há ainda a informação de que um galpão local de trabalho da família foi incendiado como forma de repressão e coação”.

A nota diz ainda que “o PT Piauí exige que as autoridades responsáveis tomem as devidas providências e que a justiça neste caso seja feita. Condutas dessa natureza, que violam e desrespeitam os direitos humanos em sua totalidade e vertentes, não podem, e jamais poderão ser consideradas comuns e tão pouco aceitáveis”.

Confira a nota na íntegra:

O Diretório Estadual do PT Piauí vem a público denunciar e repudiar uma ação de despejo praticada contra famílias da comunidade indígena Gamela, no território Morro D’Água, no município de Gilbués, na noite desta quinta-feira (14).

A ação de despejo foi expedida e executada pelo juiz de direito da Vara Única da Comarca de Gilbués-PI, Francisco das Chagas Ferreira, em ação movida pelo Sr. Bauer Souto dos Santos contra a liderança indígena local, Adaildo José Alves da Silva.

Durante a ação de despejo do Sr. Adaildo houve a destruição de cercas e retirada dos bens da família do interior da sua casa, deixando crianças e pessoas idosas ao relento. Há ainda a informação de que um galpão local de trabalho da família foi incendiado como forma de repressão e coação.

Adaildo José é posseiro da terra, reside na mesma desde o seu nascimento e sua mãe já era nascida na mesma localidade. A família vive na terra há quase 100 anos e o território possui 14 famílias indígenas que residem e trabalham de maneira ancestral no território. A ordem expedida não se fundamenta visto que a região em questão é considerada terra devoluta pelo Estado e existe um processo de regularização da terra pelo Instituto de Terras do Piauí- INTERPI onde a demarcação e georeferenciamento foram realizadas, bem como um estudo antropológico que já está em fase de finalização.

O PT Piauí exige que as autoridades responsáveis tomem as devidas providências e que a justiça neste caso seja feita. Condutas dessa natureza, que violam e desrespeitam os direitos humanos em sua totalidade e vertentes, não podem, e jamais poderão ser consideradas comuns e tão pouco aceitáveis.

Francisco Limma
Presidente do PT Piauí.

Próxima notícia

Dê sua opinião:

Sobre a coluna

Cintia Lucas

Cintia Lucas

Cintia Lucas é jornalista formada pela Universidade Federal do Piauí e mestra em Comunicação pela mesma instituição. A coluna vai abordar os bastidores da notícia, com foco em temas de interesse público.

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Enquete