Blog do Brandão

Wellington Dias diz que matéria da Veja é calúnia e que vai processar a revista


Ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Wellington Dias

Ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Wellington Dias Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

O ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome do Brasil, Wellington Dias rebateu com veemência e indignação publicação da revista Veja, que ele classifica como criminosa. Ele disse que a matéria é uma "tentativa covarde de macular minha história, utilizando-se do que me é mais caro: minha família", afirma o ministro em nota divulgada neste fim de semana.

Wellington Dias resolveu se manifestar, através das redes sociais e disse que as medidas judiciais contra a publicação serão adotadas. Segundo ele, desde a matéria anteriormente publicada, relatando a existência de uma denúncia sigilosa da qual garante nunca ter tido acesso, percebe que se tornou o alvo das notícias da Veja. 

Quem conhece de perto o ministro Wellington Dias sabe bem da lisura como sempre tratou a gestão e o dinheiro público, uma das característica que o levou a ser eleito quatro vezes governador do Piauí e duas vezes senador da República. 

A seguir a nota do ministro Dias

NOTA ESCLARECIMENTO

MATÉRIA DA VEJA É COLUNIA, SEM PROVAS!

Afirmo, categoricamente, que, se existirem 10 pessoas no Brasil classificadas como honestas, Rejane Ribeiro Sousa Dias está entre elas. A presente frase não é retórica política, nem mesmo se afigura como defesa sentimental. Trata-se de uma constatação clara e objetiva de tudo que vivenciamos. 

Ocorre que, desde a matéria anteriormente publicada relatando a existência de uma denúncia sigilosa, a qual nunca tivemos acesso, percebo que me tornei o alvo das notícias. 

Infelizmente, tais ataques a minha honra consubstanciam uma tentativa covarde de macular minha história, utilizando-se do que me é mais caro: minha família. 

É preciso reiterar que há posicionamento no STF, com parecer do Procurador-Geral da República, pela nulidade do processo na origem, em razão da incompetência do magistrado para apreciar o caso, tal como reconhecido pelo próprio magistrado recentemente.

Ratifico que Rejane Ribeiro Dias nunca respondeu a nenhum processo criminal e teve todas as suas contas aprovadas junto aos órgãos de controle e fiscalização. Esta não possui nenhuma condenação junto ao Tribunal de Contas do Estado do Piauí, ao Tribunal de Contas da União, Controladoria Geral da União e Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, que são os órgãos que analisam a aplicação do dinheiro público na educação.

Em relação a minha pessoa, não tenho nenhuma condenação por quaisquer dos crimes apresentados na matéria. Nunca fui sequer denunciado ou mencionado nos processos citados. 

Trago ao conhecimento público que existe uma perícia técnica que demonstra e comprova cabalmente que NUNCA, JAMAIS E, EM HIPOTESE ALGUMA, estive com empresários realizando qualquer ato inerente a corrupção descrita.

Minhas agendas diárias foram expostas, assim como minha rotina, demonstrando o que já fora comprovado pela perícia técnica.

É importante frisar que esquecem propositalmente de consignar que o veículo utilizado foi objeto de análise, na prestação de contas. 

Não houve empréstimo, mimo ou cortesia relativo a estes fatos. Alegar sem provas é crime e as medidas serão tomadas a contento.

Eu, minha esposa e filhos, possuímos uma única riqueza que acumulamos ao longo da vida: minha história junto à minha família! Desta, temos orgulho e sabemos que é intangível aos maldosos e maledicentes.

Minha história não pode ser apagada. Pela vontade do povo, exerci, desde 1992, mandatos de vereador de Teresina, deputado estadual e federal, sendo eleito duas  vezes senador, a última em 2022. Em meio a todo tipo de covardia, como agora se repete, fui governador do Piauí por 16 anos, ou seja, quatro mandatos, eleito as quarto vezes no primeiro turno! 

Assim, confio na justiça do meu país e irei, onde a legislação me amparar, recorrer dos crimes que cometem contra mim, minha esposa e minha filha! 

Para esclarecimento dos fatos, repito: não sou parte de nenhum processo como acusado. A denúncia ainda não foi recebida contra minha esposa. O processo tramita em segredo de justiça, razão pela qual pedirei uma investigação para identificar quem praticou o criminoso vazamento dos autos. 

Este processo não foi sequer recebido pelo judiciário. 

Esta resposta não foi apresentada apenas pela posição que ocupo hoje, mas especialmente em respeito às pessoas que me conhecem e conhecem a minha família! 

Já enfrentei ataques covardes e criminosos ao longo da vida, mas venci a todos! 

Deus está no comando sempre: A verdade, mais uma vez, vai vencer!"

Siga nas redes sociais
Luiz Brandão

Luiz Brandão

Luiz Brandão é jornalista formado pela Universidade Federal do Piauí. Está na profissão há 40 anos. Já trabalhou em rádios, TVs e jornais. Foi repórter das rádios Difusora, Poty e das TVs Timon, Antares e Meio Norte. Também foi repórter dos jornais O Dia, Jornal da Manhã, O Estado, Diário do Povo e Correio do Piauí. Foi editor chefe dos jornais Correio do Piauí, O Estado e Diário do Povo. Também foi colunista do Jornal Meio Norte. Atualmente é diretor de jornalismo e colunista do portal www.piauihoje.com.
Próxima notícia

Dê sua opinião: