Blog do Brandão
ARTE CONTRA COVID-19

Hospital do Monte Castelo usa musicoterapia para ajudar recuperar pacientes com Covid-19

Músico Assis Bezerra levou seu violão e foi cantar para pacientes da UTI e enfermeiros do hospital; a esposa dele é uma das pacientes


UTI Covid-19

UTI Covid-19 Foto:

Hospitais de todo o país tem adotado cada vez mais a musicoterapia para ajudar na recuperação de pacientes internados com Covid-19. Também beneficia os profissionais de saúde que atuam na linha de frente da pandemia, com um momento de descontração e relaxamento.

Segundo os estudiosos, os sons de violão, guitarra, ukulele, bem como o canto dos profissionais de saúde, que já estavam ganhando espaço nos momentos de alta, passaram a ecoar também nos leitos, animando quem segue em tratamento.

Na tarde desta quarta-feira (12), a convite de psicólogos, o músico Assis Bezerra levou seu violão e foi canta na Unidade de Terapia Intensiva -  UTI, do Hospital Municipal do Monte Castelo, na zona Sul de Teresina, para ajudar na recuperação de pacientes internados por causa da Covid-19 naquela unidade de saúde.

Entre os pacientes internados na UTI daquele hospital está a esposa de Assis Bezerra, a professora Ana Vitória. O músico disse ter ficando muito emocionado com a experiência. Ele disse que aparelhos ligados à esposa dele revelaram que ela ouviu as músicas.

Ana Vitória está internada no Hospital do Monte Castelo há uma semana, poucos dias após ter testado positivo para o novo Coronavirus. Ela está intubada, mas segundo o marido, está reagindo e respondendo bem ao tratamento.

"Foi uma experiência incrível. Minha mulher está melhor. Fui lá, fiquei em frente à ela, cantei algumas músicas e o médico que estava lá me disse que, com certeza, ela tinha ouvido. Como era o Dia dos Enfermeiros cantei pra eles também. Estou muito confiante da recuperação da Ana", contou Assis Bezerra.


Música e a História

Conforme historiadotes, a música passou a ser usada para auxiliar nos tratamentos de saúde durante a Segunda Guerra Mundial, quando experiências musicais feitas com ex-combatentes demonstraram que a utilização da música e seus elementos ajudaram a diminuir a dor, o estresse e a ansiedade nos veteranos de guerra. Esses resultados deram origem à profissionalização da musicoterapia.

Desde 2017, para oferecer aos pacientes um atendimento mais humanizado, a musicoterapia passou a fazer parte da lista de práticas integrativas do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio da publicação da Portaria 145/2017. Entre os benefícios citados pelo Ministério da Saúde estão o relaxamento, aguçar os sentidos, movimentar o corpo, melhorar a coordenação motora e até mesmo para ajudar na cura de doenças.

Próxima notícia

Dê sua opinião:

Sobre a coluna

Luiz Brandão

Luiz Brandão

Luiz Brandão é jornalista formado pela Universidade Federal do Piauí. Está na profissão há mais de 35 anos. Já trabalhou em rádios, TVs e jornais. Foi repórter das rádios Difusora, Poty e das TVs Timon, Antares e Meio Norte. Também foi repórter dos jornais O Dia, Jornal da Manhã, O Estado, Diário do Povo e Correio do Piauí. Foi editor chefe dos jornais Correio do Piauí, O Estado e Diário do Povo. Atualmente é diretor de jornalismo do portal www.piauihoje.com

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Enquete