CORONAVÍRUS

Wellington Dias propõe que 300 mil vacinas dos novos lotes sejam destinadas ao Amazonas

Decisão foi tomada por conta da crise instalada no estado.


Governador Wellington Dias

Governador Wellington Dias Foto: Foto: Reprodução

Na noite desta quinta-feira (21, o governador Wellington Dias esteve reunido com o Fórum de Governadores do Brasil que aprovou a proposta do gestor piauiense de que Manaus e outros municípios do Amazonas, pudessem receber uma reserva maior de doses da vacina contra a covid-19. O governador do Piauí exlicou que a decisão além  de ser uma medida humanizada tem o intuito também de controlar a alta na transmissão do vírus naquela região.

De acordo com o governador, a situação tem se agravado e ameaça outros estados vizinhos como o Pará. O estado do Amazonas deve receber cerca de 300 mil doses da vacina. 


“Participei até tarde da noite de ontem de agenda técnica com a participação de técnicos do Ministério da Saúde e dos que acompanham de Manaus. A situação é grave, muito mais grave do que antes e o pior é que o vírus começa a se espalhar. Já com presença forte na divisa com o estado do Pará. Por esta razão, defendi uma proposta técnica apresentada para que tivéssemos aprovação, e tivemos, por parte dos governadores para que na distribuição dos novos lotes de vacina, mais de 6 milhões de doses, para que possamos tirar uma fatia maior, algo como 5%, cerca de 300 mil vacinas, para viabilizar a vacina em Manaus e nestes municípios mais afetados, inclusive com a divisão com os estados”, disse.

 

Os governadores presentes na reunião entenderam que para evitar que o caos instalado em Manaus avance pelo resto  do país, o ideal é imunizar a maior parcela da população possível no Amazonas.



VEJA TAMBÉM:

Governo sanciona Lei que garante prioridade na vacinação das pessoas com deficiência

Folha lista 23 crimes de responsabilidade já cometidos por Bolsonaro

“É uma ação não só humanitária, mas estratégica, para evitar a propagação. Controlando em Manaus, estamos controlando no Brasil. A aprovação é um gesto importante pelo Fórum dos Governadores do Brasil e apoiado pelo Ministério da Saúde”, comentou. 

Próxima notícia

Dê sua opinião: