Saúde

Profissionais da saúde são capacitados para atuar em casos de dengue

A capacitação teve como público alvo profissionais do território da Chapada das Mangabeiras, para orienta-los como atuar em cada fase da doença

Da Redação

Quinta - 22/02/2024 às 11:07



Foto: Ccom O tema foi apresentado pela médica infectologista Maria das Dores, servidora do Hospital de Doenças Tropicais Natan Portella.
O tema foi apresentado pela médica infectologista Maria das Dores, servidora do Hospital de Doenças Tropicais Natan Portella.

Profissionais de saúde do território da Chapada das Mangabeiras, na macrorregião dos cerrados piauienses, fizeram parte de uma capacitação sobre o manejo clínico da dengue, nesta quarta-feira (21). A sessão, liderada pela renomada médica infectologista Maria das Dores, do Hospital de Doenças Tropicais Natan Portella, abordou diversas questões cruciais no enfrentamento da doença.

Durante o evento, os participantes foram instruídos sobre as diferentes fases da dengue, sintomas característicos e cuidados essenciais para a identificação precoce e tratamento adequado. Destacou-se a importância da anamnese, entrevista com o paciente para buscar respostas para as dúvidas que surgirem sobre o caso, ressaltando a necessidade de considerar aspectos como histórico médico, sintomas e hábitos do paciente.

A Dra. Maria das Dores enfatizou a necessidade de categorizar os casos de acordo com sua gravidade, permitindo uma abordagem personalizada e eficaz. É fundamental que os profissionais compreendam como levar cada caso, proporcionando uma intervenção precisa e segura.

"Dar essa condição para o médico definir em qual categoria de risco o caso se encontra, dá mais segurança  tanto para o paciente como para o profissional de saúde", afirmou a médica.

Além disso, a utilização responsável de repelentes e a promoção da hidratação adequada foram realçadas como medidas preventivas essenciais. A médica alertou contra a automedicação, destacando os riscos associados ao uso indiscriminado de certos medicamentos, que podem agravar o quadro clínico do paciente.

"O ideal é realmente a busca pelo serviço de saúde do seu município, sendo este capacitado para manejar os casos que busquem o atendimento. Deve-se priorizar a identificação do grupo que aquele caso pertence, e tomar as medidas adequadas para cada grupo, tendo atenção redobrada com os sinais de alarme", enfatizou a Dra. Maria das Dores.

A capacitação visa fortalecer a capacidade de resposta dos profissionais de saúde diante dos desafios apresentados pela dengue, contribuindo para uma abordagem mais eficiente e segura no combate à doença.

Fonte: Ccom

Siga nas redes sociais

Compartilhe essa notícia: