PROCEDIMENTO

Procedimentos com ozônio caem no gosto dos amantes da beleza e bem estar

Ozonioterapia age interrompendo processos não saudáveis no corpo e aumenta a resposta do sistema imunológico


Mayara Camargo

Mayara Camargo Foto: Divulgação

A ozonioterapia vem se tornando cada dia mais usada para uma série de tratamentos de saúde de bem estar. É uma terapia médica alternativa que consiste basicamente em administrar o ozônio no corpo, o que melhora a oxigenação dos tecidos e aumenta a resposta do sistema imunológico a doenças infecciosas.  Essa condição incrível, permite que o gás seja usado em diversos procedimentos, e é claro, também a favor da estética e da beleza. 

Capaz de auxiliar no tratamento de mais de 250 tipos de doenças, a ozonioterapia já caiu no gosto até de celebridades mundo afora como Madonna, Jennifer Lopez, Kate Middleton e Cameron Diaz que aderiram a procedimentos como anti-envelhecimento. Já no  Brasil, Ivete Sangalo ficou no combate às gorduras localizadas. O apresentador Álvaro Garnero também utilizou seu perfil no Instagram para contar que conheceu o tratamento na Califórnia (EUA) e, desde então, utiliza para melhorar sua imunidade.  O ator global Rafael Cardoso também postou nas suas redes sociais um tratamento para dores no trapézio. 

A farmacêutica e empresária Mayara Camargo, que está à frente da clínica de estética Farmalaser, em Goiânia, é também uma entusiasta das terapias. Ela explica que o produto trata-se de um gás, composto por 3 átomos de oxigênio (O3), que é administrado por diversas vias do corpo. Esse gás é específico para os fins medicinais e por isso é importante que a pessoa saiba a procedência de onde está realizando o procedimento e a qualidade do equipamento que está sendo usado.

Através desses equipamentos, o ozônio é aplicado por diversas vias, podendo ser tópica com óleo ou água ozonizada, administrada no local, banho e sauna de ozônio, endovenosa, intramuscular, intra-articular, paravertebral, intradiscal, insuflação (retal, vaginal e na bexiga), subcutâneo e injeção direta em tumores. 

No entanto, as formas mais comuns são as injeções subcutâneas, principalmente nos tratamentos estéticos. Mayara explica, que dessa forma, acontece a bioestimulação de colágeno e a melhora da circulação sanguínea, que resulta no realinhamento das células de colágeno e na renovação  celular. "Além disso, é possível perceber a melhora do ânimo e na disposição, na função intestinal na cicatrização e nas inflamações nas vias aéreas", pontua. 

 

Mayara alerta que os tratamentos com ozônio já foram testados e usados há séculos no mundo inteiro e são muito seguros. "Sempre buscamos soluções para a qualidade de vida de nossos pacientes,  e o ozônio tem essa característica que vai além da estética, porque traz benefícios de dentro para fora". 

Fonte: Giro Assessoria

Próxima notícia

Dê sua opinião: