COVID-19

Piauí tem 28 municípios que estão com menos de 50% da população imunizada; confira a lista

Além disso, mais de 200 mil pessoas não retornaram para tomar a segunda dose no Estado


Vacina

Vacina Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) informou na manhã desta terça-feira (23), que 28 dos 224 municípios piauienses estão com o esquema vacinal abaixo de 50% da população. Além disso,  214.353 pessoas não retornaram aos postos de saúde para tomar sua segunda dose, segundo dados da FioCruz. 

A cidade de Milton Brandão é a que apresenta o menor percentual da população total com o ciclo vacinal completo, com apenas 37,28%. A segunda com o menor índice é São Miguel do Fidalgo que apresenta 39,45% e a terceira com a menor taxa de imunizados é Batalha com 40,06%.

Lista de cidades que estão abaixo de 50% da população com o ciclo vacinal completo:

Segundo dados do Vacinômetro da Secretaria de Estado da Saúde, 55,99% da população do Piauí está totalmente imunizada. Entre as cidades que estão com sua população com o maior índice de esquema vacinal completo a primeira é Lagoa do Barro do Piauí com 88,92% , seguida de São Gonçalo do Gurgueia que está com 84,87% e em terceiro lugar Dom Inocêncio que conta com 80,12%, de pessoas que já tomaram as duas doses ou dose única.

Os números do Vacinômetro levam em conta a população total do Piauí, que segundo o IBGE é de 3.289.290. Desse total 2.435.056 já receberam a primeira dose da vacina, correspondente a 74,21%  da população e 1.837.194 tomara as duas doses ou a vacina de dose única e completaram o seu esquema vacinal, o que equivale a 55,99% dos moradores do estado. Também já receberam a dose de reforço, que desde a última semana foi autorizada pelo Ministério da Saúde para toda população acima de 18 anos, 127.887 pessoas. No total foram 4.400.137 doses de vacinas contra a Covid-19 aplicadas no Piauí.

“Precisamos da mobilização dos nossos municípios para conclusão do esquema vacinal, com a segunda dose. Só conseguiremos sair desta pandemia com a população completamente vacinada. Já foi comprovado que a vacina é a principal arma contra o vírus, além dos cuidados higiênicos sanitários que ainda precisamos manter, enquanto estivermos em situação pandêmica”, reforça o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.


Fonte: Com informações da Sesapi

Próxima notícia

Dê sua opinião: