COVID-19

Estudo traça perfil de infectados com novo Coronavírus em Teresina

A sondagem destaca também que, dentre as pessoas testadas positivas para Covid-19, a maioria (64%) apresentou dor de cabeça


Leitos para pacientes com coronavírus

Leitos para pacientes com coronavírus Foto: Divulgação

Dados da quarta etapa da pesquisa de investigação sorológica, encomendada pela Prefeitura de Teresina e realizada entre os dias 08 e 10 de maio, apontam o perfil das pessoas que testaram positivo para Covid-19. O estudo verificou que cerca de 16% tinha hipertensão, 11% eram obesos e 7% tinham diabetes. Pessoas com outras comorbidades como asma, doença cardíaca ou que tiveram AVC representaram 2% do total de casos positivos, cada.

A sondagem destaca também que, dentre as pessoas testadas positivas para Covid-19, a maioria (64%) apresentou dor de cabeça, 48% teve febre e dor no corpo, 43% coriza, 36% dor de garganta e dor nas juntas, 13% declarou não sentir gosto ou cheiro dos alimentos e 8% apresentou tosse. A falta de ar, que representa um sintoma grave da Covid-19, foi sentida por 20% desse público.

De acordo com o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, Manoel de Moura Neto, a pesquisa sorológica pretende conhecer a situação da pandemia do Coronavírus na capital. “É dessa forma que iremos traçar o retrato da pandemia de Covid-19 em Teresina e certamente os resultados contribuirão para a criação de políticas públicas mais efetivas nessa área. O nosso intuito é aperfeiçoar cada vez mais o sistema e beneficiar a comunidade”, ressalta.

O médico infectologista da FMS, Kelsen Eulálio, alerta que pessoas com doenças crônicas são mais suscetíveis a apresentar sintomas graves da Covid-19, podendo evoluir para complicações ou até mesmo óbito: “As pessoas precisam redobrar os cuidados com a saúde, principalmente aquelas que fazem parte do grupo de risco. A recomendação do Ministério da Saúde é também seguir as normas de higiene e de distanciamento social para evitar proliferação desse vírus”.

Levantamento feito pela Fundação Municipal de Saúde, junto ao e-SUS, apontou que Teresina possui mais de 171 mil pessoas com doenças crônicas e que estão no grupo considerado de risco para a Covid-19. São pessoas que já recebem os acompanhamentos das equipes de atenção básica. A maior parte delas são hipertensos (87.693), diabéticos (29.325), acamados (21.465) e 12.492 pessoas com doenças respiratórias crônicas. Além disso, tem outros 9.486 pacientes com doenças cardíacas crônicas, 7.556 doentes renais crônicos e 3.191 que tem ou tiveram câncer. Além desses, outras 70.481 pessoas são idosas e 8.781 gestantes.

Fonte: CCOM

Próxima notícia

Dê sua opinião: