RISOLETA NEVES

Viraliza vídeo onde Capitão da PM supostamente ameaça moradores da zona Norte de Teresina

Caso aconteceu no bairro Risoleta Neves no último sábado (23)


Cenas foram registradas por morador do bairro Risoleta Neves e mostra momentos de violência e ameaça

Cenas foram registradas por morador do bairro Risoleta Neves e mostra momentos de violência e ameaça Foto: Reprodução

Atualizado às 18h59

Nota à imprensa 

A Polícia Militar do Estado do Piauí informa que imagens do ocorrido na tarde de ontem ( 25 ), no bairro Risoleta Neves em Teresina-PI, serão analisadas e apuradas pela Corregedoria Geral da PMPI,  que tomará todas as providências legais cabíveis que o caso requer. 

Teresina, 26 de julho  de 2020.

ELZA Rodrigues Ferreira - Ten Cel PM Diretora de Comunicação Social da PMPI

Atualizado às 9h42

Circula desde ontem (26) nas redes sociais e em grupos do WhatsApp vídeo onde o Capitão da Polícia Milita do Piauí, Sousa Marques, estaria supostamente ameaçando moradores do bairro Risoleta Neves, zona Norte de Teresina.

O caso teria acontecido após o filho do Capitão, menor de idade, andar em uma motocicleta Pop 100 por dentro de uma quadra de esportes do local. Um treinador de um time com crianças da região teria pedido ao filho do PM para sair da quadra e assim iniciar o treino. 

O menor deixa a quadra e em seguida retorna com seu pai, armado. É nesse momento que o treinador começa a ser ameaçado juntamente com outros populares e as crianças ficam sem a aula de futebol.

O vídeo, registrado por um morador da comunidade, mostra ainda o Capitão andando na garupa da moto guiada pelo menor de idade. O filho do PM também aparece batendo em três mulheres e o policial, à paisana, é visto com a arma na mão mirando os moradores do Risoleta Neves.

O Piauihoje.com entrou em contato com a Diretora de Comunicação da Polícia Militar do Piauí, Coronel Elza, mas não obteve retorno até o momento. O espaço está aberto para os devidos esclarecimentos.

Confira as imagens no vídeo abaixo:


Próxima notícia

Dê sua opinião: