RESTRIÇÃO

Acusada de mandar matar o marido, Flordelis vai usar tornozeleira eletrônica

A deputada é acusada de ser a mandante do assassinato do marido pastor Anderson do Carmo


Deputada Federal Flor de liz

Deputada Federal Flor de liz Foto: Divulgação

A Justiça do Rio de Janeiro determinou nesta sexta-feira (18) que a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) seja monitorada por tornozeleira eletrônica e fique em recolhimento domiciliar das 23h às 6h.

A decisão foi da juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói.

A deputada é acusada de ser a mandante do assassinato do marido pastor Anderson do Carmo, mas como tem foro privilegiado não pode ser presa. A juíza pede que a Secretaria de Administração Penitenciária do Rio (Seap) seja intimada para a instalação do aparelho de monitoração com urgência.

A defesa de Flordelis declarou que vai tomar todas as providências e disse que a decisão "é equivocada, usa argumentos sem sentido e que a presunção de inocência tem sido deixada de lado no caso."

Fonte: G1

Próxima notícia

Dê sua opinião: