ELEIÇÕES 2022

Datamax: Rafael vence em Luís Correia com 59,70% contra 32,84% de Sílvio

om apoio de Lula, Rafael Fonteles vai a 61,78%


Rafael Fonteles e Silvio Mendes

Rafael Fonteles e Silvio Mendes Foto: Montagem/Piauí Hoje

Nova pesquisa do Instituto Datamax realizada em Luís Correia aponta vitória do candidato a governador Rafael Fonteles (PT), tanto nas simulações sem apoio quanto naquelas em que o entrevistado é informado de que ele é o candidato de Lula e Wellington Dias. Rafael vence também nas simulações espontâneas.


Na estimulada, ele tem 59,70% dos votos válidos e Sílvio Mendes (União Brasil), 32,84%. Com o apoio do ex-presidente Lula, Rafael amplia a vantagem e alcança 61,78% dos votos válidos em Luís Correira. O candidato do União Brasil cai para 31,11% com apoio do ministro-chefe da Casa Civil de Bolsonaro, Ciro Nogueira (Progressistas).  


A pesquisa foi realizada entre 15 e 16 de setembro, com 310 entrevistados em Luís Correia. Na modalidade sem apoios, Coronel Diego Melo (PL) tem 4,48%; Ravenna Castro (PMN), 1,49%; Gustavo Henrique (Patriota), 1% e Lourdes Melo (PCO), 0,50%.

Considerando os apoios, Diego Melo aparece com 4,89% com apoio de Jair Bolsonaro; Gustavo Henrique, apoiado por Fred Costa, 0,89%; Ravenna Castro, apoiada por Carlos Massarollo, 0,44%; Gessy Lima, apoiada por Pastor Everaldo, teria 0,44%; Lourdes Melo, apoiada por Rui Pimenta, 0,44% dos votos válidos.

Rafael Fonteles também lidera na pesquisa espontânea. Ele aparece com 21,61% e Sílvio Mendes com 14,52%. Do total de entrevistados, 3,23% responderam espontaneamente que votariam em Wellington Dias; 1,94% em Lula e 1,61% em Coronel Diego. Outros nomes foram citados com percentuais menores. Outros 52,58% disseram que não sabem ou não quiseram opinar, e 3,87% que anularão o voto ou votarão em branco.


RENOVAÇÃO POLÍTICA - O Instituto Datamax também questionou aos entrevistados qual dos candidatos a governador mais representa renovação política. Rafael Fonteles foi citado por 30,97% enquanto Sílvio Mendes por 16,45%. Coronel Diego foi citado por 2,90%; todos por 1,61%. Outros pontuaram menos de 0,65%.

FICHA TÉCNICA - A pesquisa do Instituto Datamax foi realizada entre 15 e 16 de setembro. Foram entrevistados 310 eleitores das zonas urbana e rural de Luís Correia distribuídos por cotas de sexo, idade, grau de instrução e renda em relação ao eleitorado total desses municípios.

A margem de erro é de 5,53% pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), sob o número PI-05912/2022, e no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), sob o número BR-01559/2022.


Wellington vence para o Senado com mais de 72% dos votos válidos

O ex-governador Wellington Dias vence a disputa em Luís Correia para senador com 72,12% dos votos válidos na estimulada, segundo a nova Pesquisa Datamax. É quase três vezes a mais que o percentual de Joel Rodrigues (Progressistas), que aparece com 24,52%.

Em seguida, aparecem Dr. George (Psol), com 1,44%; Albetiza Moreira (PCO), com 0,96%; Gervásio Santos (Pstu), com 1,44%; professor Ajosé (PMN), com 0,48%; e Don Lotti (Patriota), com 0,48% dos votos válidos.

Na espontânea, o ex-governador foi citado por 18,71% dos entrevistados, enquanto Joel Rodrigues foi lembrado por 12,26%. Outros nomes pontuaram menos de 1%. Não sabe não opina, 63,55% e nulo ou branco, 3,87%.


Lula tem mais de 70% dos votos válidos em Luís Correia

O ex-presidente Lula (PT) também tem ampla vantagem em Luís Correia na disputa para voltar ao Palácio do Planalto. Ele teria 70,61% dos votos válidos se a eleição fosse hoje. Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, conta com 22,58%.

Em seguida estão Ciro Gomes (PDT), com 5,02%; Simone Tebet (MDB), 1,43% e Soraya Thronicke (União Brasil), 0,36% dos votos válidos. Na espontânea, o ex-presidente Lula foi citado por 61,61% dos entrevistados e Jair Bolsonaro por 19,35%. Também foram lembrados Ciro Gomes (3,23%) e Simone Tebet (1,29%). Não sabe/não opina 11,94% e nulo/branco 2,58%.

Próxima notícia

Dê sua opinião: