SAÚDE

Juiz autoriza retomada das obras do hospital de referência de Picos

A decisão foi tomada na tarde desta sexta-feira (29) e comemorada pelo secretário de Saúde, Florentino Neto


Obras foram iniciadas em 2010, mas estão paralisadas

Obras foram iniciadas em 2010, mas estão paralisadas Foto: Arquivo Sesapi

O juiz da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública, Adérson Antônio Brito Nogueira, autorizou nesta sexta-feira (29) a retomada das obras do novo hospital de referência de Picos. Elas estavam paralisadas desde 2016, devido a uma outra decisão judicial.

No início da noite, o secretário estadual de Saúde, Florentino Neto, disse que a retomada daquelas obras sempre foi prioridade para a Secretaria. “Queremos dizer ao povo de toda a região de Picos que as melhorias nos hospitais regionais são um dos principais esforços do nosso governo", destaca o gestor.

Segundo Florentino, as reformas e ampliações estão sendo executadas para melhorar a qualidade dos serviços de saúde para todos os piauiense. "Agora poderemos retomar a construção de um  novo hospital”, disse.

Para o secretário, a nova unidade será um dos principais meios para melhorar o atendimento de saúde naquela região. A previsão é que, quando estiver pronto, o hospital atenderá cerca de meio milhão de pessoas provenientes de 60 municípios da região de Picos.

A obra daquele hospital tem verbas garantidas através de uma emenda parlamentar do deputado federal Assis Carvalho (PT/PI), no valor de R$ 35 milhões.

Florentino lembra que a Justiça reconheceu a importância daquele hospital para a saúde pública do estado. 

“Com essa decisão nós temos as condições para retomar os trabalhos e concretizar este compromisso do governador Wellington Dias, que é um sonho do povo da região de Picos", ressaltou o secretário.

O secretário Florentino Neto comemorou a decisão

HOSPITAL ESCOLA

Pelo projeto original, o Centro de Referência Médica de Picos contará, inicialmente, com 260 leitos de enfermaria, 24 leitos de UTI adulto, central de processamento de resíduos, quatro salas de parto normal, auditório com 150 lugares, refeitório e biblioteca.

No projeto está prevista também toda a estrutura de um hospital escola, de média e alta complexidade, tendo em vista que a unidade também receberá acadêmicos do curso de medicina da Universidade Federal do Piauí de Picos.

*Com informações da Ascom/Sesapi

Próxima notícia

Dê sua opinião: