REVOLTA

Onda de protestos nos EUA não afeta a retomada econômica

“O mercado financeiro está olhando a reabertura das economias e para os estímulos, não só os EUA, mas também os outros países”


EUA

EUA Foto: Divulgação

Com a onda de protestos nos Estados Unidos contra o racismo, que se desencadeou após a morte de George Floyd, questiona-se como o país deve ficar. Apesar do cenário controverso, o país apresentou dados surpreendentes quando se trata de desemprego, reduzindo cerca de 1,4% da taxa que no mês anterior batia 14,7%. Mesmo com dados positivos, o país segue temeroso acerca de uma nova onda de covid-19 por conta dos protestos. O mercado financeiro não chegou a ser fortemente impactado, apesar da queda da moeda norte americana ter atingido 2,91% na última sexta-feira.

Para Jefferson Laatus, Estrategista-Chefe do Grupo Laatus, a onda de protestos não afetou significativamente o mercado de forma negativa. "Os últimos acontecimentos como protesto, não tiveram nenhum tipo de impacto, pelo menos não negativo, porque é uma pauta interessante e que ganhou popularidade”. Segundo pesquisa Ipsos, a maioria dos americanos são a favor dos protestos, o que de acordo com Laatus, reforça a falta de impactos negativos dos protestos quando se fala sobre a população. “Saiu uma pesquisa dizendo que 64% dos americanos aprovavam as passeatas e protestos, apenas 23% achou coerente a atitude do Trump de querer colocar o exército nas ruas”.

Com as notícias sobre vacinas para o novo coronavírus e a reabertura das economias como estímulo, o mercado financeiro tem ficado positivo. Laatus aponta que os acontecimentos não precificaram as coisas no mercado financeiro, já que o mesmo está focado na reabertura dos mercados. “Mas essas coisas não fizeram preço no mercado, até porque o mercado financeiro está olhando a reabertura das economias e para os estímulos, não só os EUA, mas também os outros países, como Japão e União Europeia, isso irriga bastante a economia e ajuda na retomada”, finaliza.

Sobre o Grupo Laatus

Fundado em 2014, o Grupo Laatus conta com uma mesa de operações independente, com 60 traders, que negociam diariamente no Brasil e Estados Unidos. O Grupo também é um dos principais agentes de educação profissional para traders, contando com mais de 4,5 mil alunos formados em seus cursos de especialização em dólar e de mercados americanos, voltados para índices como S&P e petróleo. Atualmente suas turmas contém entre 500 e 800 alunos. Com tamanha expertise e seriedade no trabalho, a Laatus também coordena um dos maiores eventos voltados para o mercado financeiro, o Laatus Summit, que em sua última edição contou com mais de 1000 participantes, e contou com grandes nomes, como por exemplo: Oscar Schmidt, André Perfeito, Henrique Bredda e Guto Ferreira.

Fonte: Gueratto Press

Próxima notícia

Dê sua opinião: