CONTROLE

Saúde financeira: 5 dicas para equilibrar as finanças

É inegável que o Brasil enfrenta não só uma, mas um conjunto de crises na saudade, política e social


Dinheiro

Dinheiro Foto: Reprodução

Há uma necessidade urgente entre as pessoas de todo o mundo de buscar um equilíbrio em seus gastos, em suma, ter uma boa saúde financeira em tempos onde a crise causada pela pandemia do novo Coronavírus está instaurada não
apenas no nosso país, mas pelo mundo inteiro. É inegável que o Brasil enfrenta não só uma, mas um conjunto de crises na saudade, política e social, por estes motivos é imprescindível que o indivíduo se organize financeiramente, para evitar passar por situações críticas em tempos de tanta incerteza.

Como cuidar de sua saúde financeira?
O lado positivo disso tudo é que você mesmo poderá desenvolver um planejamento para controlar os seus gastos, dividindo em listas do que é essencial para a sua vida no momento e não pode faltar e quais são os gastos supérfluos.
Entretanto, caso o indivíduo não tenha facilidade ou familiaridade com isso, é possível contratar os serviços de um contador, há inúmeros escritórios de contabilidade que já se adaptaram para atender clientes de forma não presencial.
Não é simples equilibrar gastos, há em todos nós um desejo consumista que nos incentiva a comprar mesmo que o produto não seja necessário, entretanto, é preciso uma conscientização de que neste estado de isolamento social, tudo está diferente e nada é certo, por isso todos precisam de um plano financeiro de emergência.


1. Anote e organize seus gastos
O primeiro passo é o de registrar com o que você gasta, é preciso fazer uma tabela mensal que seja detalhada, especificando classes como: Energia, água, gasolina, alimentação, aluguel, educação...
Repito para ter um controle eficaz e eliminar o que é supérfluo, os registros devem ser mensais e detalhados, nada pode faltar. Com a organização você terá mais consciência de como gasta o seu dinheiro, esse simples ato é uma ótima
ferramenta na hora de equilibrar finanças.

2. Pesquise e compare preços
Uma boa parte da população não tem esse hábito de pesquisar e comparar os preços, por isso muitos acabam pagando quantias abusivas, quando poderiam economizar bastante se optassem por fazer as compras em um local com o preço justo. Em tempos de crises, infelizmente muitos estabelecimentos se aproveitaram para elevar os preços e abusar da boa-fé dos consumidores, entretanto busque evitar ambientes assim e se possível, denuncie ao PROCON caso o valor de um produto esteja superfaturado.

3. Diminua as idas ao supermercado
Como já dito acima, muitas vezes compramos compulsivamente sem haver real necessidade do produto ou serviço, as idas ao supermercado não são diferentes. É bem comum sentirmos a necessidade de ir às compras por puro tédio, por isso é importante fazer uma lista com o que é necessário para a sua vida. Outra dica de ouro é evitar comprar marcas famosas, em muitos casos a própria marca do supermercado possui qualidade e um preço bem saudável para o seu bolso.

4. Crie um plano de metas
Criar um plano de metas é um aliado importante para a saúde financeira, por isso é preciso que você saiba o quanto pode gastar mensalmente, com isso será possível evitar que os gastos sejam superiores ao que você possui de saldo.
Caso já tenha começado a organizar e anotar os seus gastos, dividindo-os em subcategorias, fica bem mais fácil saber quanto você pode gastar com cada uma delas, e fazendo alterações na quantidade, caso haja necessidade maior de uma categoria em detrimento da outra que não é tão vital.

5. Faça mudanças no seu cotidiano
Esta dica já não é tão complicada, afinal, o cotidiano de praticamente todo mundo foi alterado, mesmo que contra a vontade, por conta das medidas de isolamento social. Entretanto sempre há alguma coisa a mais que você pode
mudar para pesar menos no seu bolso. Um exemplo disso é a oportunidade de ter mais controle sobre o consumo de água e energia na sua residência, já que agora você pode monitorar de perto os excessos. Costumamos gastar muito com aplicativos desnecessários, assinar revistas que não lemos, pagar por mais de um serviço de streaming e utilizar apenas um deles, nos prendemos em sites de compra on-line nos encantando com produtos que em grande parte não são necessários. Então é possível controlar tudo isso, mudando o cenário financeiro do vermelho para o verde.

O que é uma situação financeira saudável?
Um termo que não é tão familiar no cotidiano do brasileiro é possuir saúde financeira, isso porque vivemos em uma cultura consumista, onde gastamos de forma compulsiva, o “ter” se tornou uma espécie de obsessão na nossa psique,
em detrimento do “ser”. Uma situação financeira saudável e confortável é aquela onde você não está desesperado no final de todo mês, precisando encontrar maneiras de pagar suas
dívidas, em suma, onde você paga as suas contas e ainda sobre uma boa quantia para guardar em um fundo para emergências.

Dica extra: Saúde financeira para os empreendedores
Em tempos de pandemia muitas empresas que não possuíam uma boa gestão financeira, acabaram chegando ao ponto de falência, mais uma faceta da triste realidade econômica que estamos vivendo, todavia há exceções à regra que
conseguiram se manter firmes ante a crise. Se você decidiu iniciar um negócio, mesmo diante de uma crise tão profunda, é preciso bastante planejamento para que sua empresa seja capaz de prosperar. O primeiro passo é escolher com sabedoria o regime tributário que seja mais adequado para a sua organização. Como é uma empresa nova, evidentemente ainda não há presença forte no mercado, então o ideal é enquadrar sua organização no regime do Simples
Nacional
, ideal para microempresas e empresas de pequeno porte. Este regime simplificado é imprescindível para os que estão começando no mercado. Outra dica para os novatos no mundo financeiro é: Conheça o conceito de fluxo
de caixa, pois com a instabilidade financeira, esta ferramenta é de vital importância para uma boa gestão, te auxiliando a ter uma boa visão sobre a real situação da sua organização.

Próxima notícia

Dê sua opinião: