Professores do Estado entram em greve no dia 15 de maio

A greve foi aprovada em assembleia geral nessa quinta-feira (11)


Aprovada greve dos professores da rede estadual

Aprovada greve dos professores da rede estadual Foto: Divulgação

Os trabalhadores da rede estadual de educação aprovaram, em assembleia geral ocorrida nessa quinta-feira (11), deflagrar greve geral a partir do dia 15 de maio. Segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SINTE-PI), professora Paulina Almeida, na assembleia foi abordada a reunião com a equipe do governo, onde o Sinte apresentou algumas demandas da categoria e o secretario Osmar Júnior informou que sobre o reajuste salarial, o governador só irá se manifestar após o dia 20 de maio.

Na reunião com a equipe do governo, a direção do Sinte apresentou as questões da categoria referente a valorização profissional (reajuste, reenquadramento, deferimento das aposentadorias, mudanças de classe e de nível) e condições de trabalho e infraestrutura das escolas, além do transporte escolar. 

O Sindicato solicitou que o governo não recorresse da decisão sobre o reenquadramento dos administrativos. Sobre o reajuste, o secretário Osmar Junior disse que o governo só irá se manifestar após dia 20 de maio, bem como apresentar uma resposta concreta sobre o recurso judicial do reenquadramento e as mudanças de classe e nível.   

O Sinte ressalta que as paralisações e a greve geral estão sendo construídas junto com a classe trabalhadora e a CUT. Caso as negociações com o governo não avancem, a greve geral dos trabalhadores em educação poderá se estender por tempo indeterminado.  

O Sinte-PI já apresentou denúncia no Tribunal de Contas do Estado (TCE) sobre o deferimento da aposentadoria que aguardam há cerca de quatro anos e já foi solicitado uma audiência pública sobre o Reajuste. 

Assembleia - A categoria aprovou um calendário de atividades e mobilizações:

22 a 29 de abril- 20ª Semana Nacional em Defesa da Educação Pública – serão ;realizados manifestações, passeatas, seminários e palestras na capital e nos núcleos regionais;

24 de abril - Paralisação;

15 de maio - Greve geral

Fonte: Sinte-PI

Próxima notícia

Dê sua opinião: