HOSPITAL UNIVERSITÁRIO

Morre adolescente com suspeita de síndrome inflamatória ligada ao coronavírus no Piauí

Criança é natural de Tuntum, município do Maranhão; mais quatro casos suspeitos estão sendo investigados


Hospital Universitário da UFPI

Hospital Universitário da UFPI Foto: Reprodução

Nesta sexta-feira (14) uma adolescente de 18 anos morreu com suspeita de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica, que pode estar relacionada com o novo coronavírus. O caso foi divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi). A paciente é de Tuntum-Maranhão.

O Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde(CIEVS), da Sesapi, foi notificado, exames foram colhidos e o caso encaminhado para o Ministério da Saúde. A confirmação só após o resultado dos exames realizados.

No Piauí, quatro casos suspeitos de crianças que estão internadas estão sendo investigados pelo CIEVS. De acordo com a coordenadora do CIEVS, Amélia Costa, as crianças são da cidade de Teresina e estão internadas em hospitais da capital.

“Estamos em fase de investigação, pois os casos apresentam sintomas clínicos da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica, as crianças estão internadas no Hospital Infantil e em um da rede particular”, disse.

Amélia Costa, coordenadora do CIEVS

Para monitorar os casos da doença no Piauí o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde(CIEVS), também está implantando equipes de vigilância nos hospitais. “Como ainda se desconhece o grau de comprometimento do coronavírus nas crianças, temos que nos precaver e se antecipar discutindo também o que fazer diante dessa Síndrome, que pode ter relação com as crianças que tiveram contato com a Covid-19. Por isso estamos começando a preparar também as equipes de notificações nos hospitais do estado” , explica a coordenadora do  CIEVS.

OMS

“A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou um alerta sobre essa nova síndrome, que acomete crianças e adolescentes. A medida foi tomada com o objetivo de identificar se a síndrome está relacionada à Covid-19 e hoje estamos debatendo estratégias para a notificação, regulação e prevenção, já que há casos sendo investigados em nosso estado”, ressalta Amélia Costa.

Próxima notícia

Dê sua opinião: