Ministério Público manda Firmino retirar famílias do Parque Ambiental

A recomendação estabelece ainda que a Prefeitura de Teresina custei a alimentação de todos os moradores


O rastro de destruição deixado pela enxurrada no Parque Rodoviário

O rastro de destruição deixado pela enxurrada no Parque Rodoviário Foto: Reprodução/Facebook/Georgiano Neto

O Ministério Público do Piauí, por meio da 49ª Promotoria de Justiça de Teresina, expediu uma recomendação ao prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), para que os moradores do Parque Rodoviário, na zona Sul de Teresina, sejam removidos em caráter de urgência. A decisão beneficia todos os moradores atingidos com a enxurrada de ontem (4), em decorrência do transbordamento de uma lagoa do Clube da Telemar.

A promotora Myrian Lago orienta que as pessoas desabrigadas sejam levadas para uma área segura para preservar a integridade física destes. A prefeitura de Teresina deverá, ainda, custear a alimentação e o fornecimento de água potável aos residentes do local vítimas da tragédia.

Outras medidas a serem executadas, pela prefeitura, são a identificação de todas as famílias desabrigadas; a inclusão destas em benefícios fornecidos em situações de emergência; a retirada dos bens, de forma a evitar saques e dilapidação do patrimônio das famílias atingidas; avaliar a existência de novos riscos na área; e a adoção de providências para garantir a saúde física e psicológica das vítimas. Lago, também, solicitou à Coordenadoria de Perícias e Pareceres Técnicos, do Ministério Público do Piauí, a realização de uma perícia técnica para avaliar os riscos que a região possa oferecer.

Por último, a promotora de Justiça instaurou um procedimento preparatório para acompanhar a situação das famílias, bem como o cumprimento das medidas elencadas na recomendação.

Já a promotora de Justiça Gianny Vieira de Carvalho, que responde pela 24ª Promotoria de Justiça de Teresina, instaurou um procedimento para apurar as questões ambientais envolvendo o Parque Rodoviário. 

Fonte: MPPI

Próxima notícia

Dê sua opinião: