;

Detran e parceiros discutem ações para evitar acidentes no Carnaval

BPRE PRF Trânsito Detran Carnaval


Acidente de Trânsito

Acidente de Trânsito Foto: Rachel Rocha /Rádio Centro Ámérica

Faltando menos de um mês para o Carnaval, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PI) realizou reunião com os parceiros do Sistema Nacional de Trânsito e representantes de municípios do interior do Estado para discutir as ações que serão realizadas durante as festas carnavalescas. “A intenção do Governo do Estado é sensibilizar as pessoas para que elas evitem excessos no consumo de bebida alcoólicas e de velocidade e com isso diminuir o número de acidentes, feridos e mortos no trânsito”, destaca a diretora da Escola Piauiense de Trânsito, Gemma Galganni.

Participaram da reunião representantes de: Água Branca, Campo Maior, Floriano, Pedro II, Picos e Teresina. “Foram convocados os municípios que mais concentram foliões para que se tenha um Carnaval de alegria, mas, principalmente, de Paz”, explica Gemma.

As atividades da Escola de Trânsito e dos parceiros como Secretaria Estadual da Saúde (Seduc) e Coordenadoria Estadual da Juventude (Cojuv) iniciarão, no dia 27 de fevereiro, com blitz educativa nos postos da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual do Piauí (BPRE). Depois, as equipes se deslocam até os municípios para realizar ações educativas com os foliões. As atividades seguem até o dia 5 de março, data de retorno da maioria das pessoas que viajou para curtir o Carnaval fora do seu município.

De acordo com o diretor-geral do Detran-PI, Jose Antonio Vasconcelos, é necessário que os municípios se empenhem também nas atividades educativas e nas de fiscalização. “Precisamos da parceria dos gestores municipais, pois são eles que conhecem os problemas locais de sua cidade. A Escola de Trânsito e seus parceiros vão estar presentes durante os dias do Carnaval, mas atividades de conscientização no trânsito precisam acontecer durante todo o ano e não apenas nos feriados e fins de semana”, analisa.

Fonte: CCOM

Próxima notícia

Dê sua opinião: