SAÚDE

Ceratocone é uma das principais causas de transplante de córnea no Brasil

De acordo com a especialista, visão embaçada, fotofobia e visão dupla são sintomas da doença


Natália Brandão

Natália Brandão Foto: Leal Comunicação

Durante todo o mês de junho está sendo realizada a campanha "Junho Violeta" para promover a conscientização e prevenção contra o Ceratocone. A doença afeta a estrutura da córnea, que é a camada transparente que cobre a frente do globo ocular, deixando ela mais fina e pontuda. Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), cerca de 20% dos transplantes de córnea no país são em decorrência do ceratocone.

Natália Brandão, especialista em córnea e catarata, alerta que a doença pode aparecer no início da adolescência e tende a se prolongar até aos 30 ou 38 anos de idade. "O ceratocone pode ser causado por diversos fatores, tanto genéticos, quanto ambientais. O simples ato de coçar os olhos pode levar o desencadeamento da doença", alerta.

De acordo com a especialista, visão embaçada, fotofobia e visão dupla são sintomas da doença. "O tratamento de ceratocone depende muito do estágio em que ele é diagnostica. Por exemplo, em casos mais graves é preciso o transplante de córneas, contudo, em casos mais leves é preciso o uso de lentes de contato ou implante do anel intracorneano. Por isso é imprescindível ir ao oftalmologista regularmente", explica Natália Brandão.

A estudante de psicologia, Letícia Piauilino conta que descobriu que estava com ceratocone em uma consulta de rotina. "Eu ia com frequência ao médico e uma vez comentei que eu estava sentindo muita vontade de coçar os olhos. Ele sugerir que fizéssemos o exame. Eu nem imaginava do que se tratava. Fui encaminhada para a médica especializada", relembra.

Poucos dias após realizar o procedimento cirúrgico, Letícia Piauilino inicia uma nova etapa, a adaptação ao uso de lentes. "Graças a Deus deu tudo certo. Estou aprendendo a manusear as lentes para que eu mesma consiga colocar e tirar sozinha no meu cotidiano. Hoje, já enxergo bem melhor", completa a jovem.

Fonte: leal comunicação

Próxima notícia

Dê sua opinião: