Mudança

Tarifa de esgotamento sanitário em Teresina sofre reajuste de 100% pela Arsete

Reajuste estava previsto no contrato de licitação e deveria ter ocorrido em junho do ano passado, mas foi adiado devido a pandemia.


Arsete

Arsete Foto: Prefeitura de Teresina

A Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos de Teresina (Arsete) informa que o reajuste na tarifa de esgotamento sanitário é previsto no contrato de licitação e deveria ter ocorrido em junho do ano passado, mas foi adiado para fevereiro próximo, devido à pandemia da covid-19.

O analista de sistemas da Arsete, Rafael Chaves, explica que o reajuste vai chegar a 100% conforme contrato. “É um reajuste escalonado e que já foi adiado de junho passado para fevereiro, por meio da Portaria 41/20. Estamos fazendo esse comunicado nas faturas de água deste mês para cobrança em fevereiro e esclarecemos que é um reajuste previsto em contrato desde a licitação, com estudo de viabilidade técnica, pela necessidade de investimento na expansão da área de cobertura de esgotamento, no alto custo dos investimentos ”, esclareceu Rafael Chaves.

Chaves específica que conforme contrato, os reajustes foram de 50% para 65%, posteriormente subiu para 80% e este chega a 100%. Por exemplo, hoje se você pagar R$ 1 de água vai pagar R$ 0,80 de esgoto, ou seja, 80%. Nesse último nível do escalonamento tarifário em Teresina, que passa de 80% para 100%. Se a pessoa paga R$ 1 de água vai passar a pagar R$ 1 de esgoto naqueles locais onde existe rede de esgoto".

O reajuste vai atingir cerca de 40 mil residências em Teresina. Os bairros que não possuem esgotamento sanitário não pagam a taxa.

Conforme a Arsete, a meta é atender 90% da cidade até 2033. Atualmente é de 35,65% e em 2017 Teresina tinha apenas 19% de esgotamento sanitário.

Fonte: Cidade Verde

Próxima notícia

Dê sua opinião: