PLANO B

Prefeito vai controlar a bilhetagem e trabalhar com dois consórcios de ônibus

O prefeito disse que a expectativa é que, nos próximos dias, pontos com ônibus com mais qualidade e o controle da bilhetagem eletrônica, por arte da prefeitura, já estejam funcionando


Dr. Pessoa em visita às estações de ônibus na avenida João XXIII

Dr. Pessoa em visita às estações de ônibus na avenida João XXIII Foto: Divulgação

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), visitou nesta terça-feira, 14, as obras de recuperação das estações de ônibus localizadas na avenida João XXIII, zona Leste. Na oportunidade, o prefeito anunciou que vai trabalhar com os dois consórcios de transporte público que aceitaram a proposta da prefeitura para voltarem a circular. O prefeito destacou que deve pôr em pratica um Plano B para atender toda a população e quer a normalidade da circulação dos ônibus em até 35 dias.

Dois consórcios de transporte urbano, o Consórcio Poty, que atua na zona Norte de Teresina, e o consórcio Urbanus, que atua na zona Leste, aceitaram a proposta. Enquanto isso, os dois consórcios, Transcol , que atende a zona Sul, e o Teresina, na zona Sudeste, não aceitaram as propostas do prefeito para a retomada da circulação.

Dr. Pessoa disse que a expectativa é que nos próximos dias pontos de ônibus com mais qualidade e o controle da bilhetagem eletrônica, por arte da prefeitura, já estejam funcionando.

"Vai funcionar com ônibus em quantidade com integração da periferia nos bairros mais distantes, com os estudantes da rede pública municipal andando de forma gratuita. Com a bilhetagem eletrônica nessas mãos que Deus me deu e etc. Está tudo orquestrado. Isso estará colocado em prática em 35 dias, se os empresários não retroagirem. Ainda tem espaço de diálogo. Se fosse radical, nem diálogo tinha", afirmou.

A proposta dos empresários voltou a ser criticada pelo prefeito. Segundo ele, a prefeitura respondeu apenas por educação, mas a proposta não possui viabilidade.
“Dei uma resposta porque eles vieram com uma proposta que não cabe nem terceirizar conversa sobre essa proposta. Era muito frágil, desprovida de atitude que nem vou comentar. Mas por educação, dei uma resposta. Dos quatro grupos de consórcio, dois já aceitaram a proposta do prefeito. Que Deus os abençoe e vamos em frente com esses dois. Se nesse caminhar do plano B, se os outros quiserem, vamos abraçar. Se não quiserem o plano B, vai funcionar como um todo”, disse.

Próxima notícia

Dê sua opinião: