TITULARIDADE

ADH inicia cadastramento para regularizar ocupação da Vila Eugênio Ferraz

São 200 famílias que ocuparam uma 'área verde' do conjunto habitacional Dirceu II


A ADH está cadastrando as famílias da Vila Eugênio Ferraz

A ADH está cadastrando as famílias da Vila Eugênio Ferraz Foto: ADH

A Agência de Desenvolvimento Habitacional – ADH realiza ação junto às famílias que ocuparam uma área remanescente do conjunto habitacional Dirceu 2.  O terreno é considerado "área verde" e começou a ser ocupado há cerca de 30 anos por diversas famílias que construíram casas, que deu origem à Vila Eugênio Ferraz. A ADH iniciou o cadastro das famílias para regularizar a ocupação, que conta com 200 famílias. Equipes do Serviço Social e da Engenharia da ADH estão atendendo às famílias na Praça do Bambu, Rua 77, nº 3017 -  segue até o dia 26 deste mês de julho. Os interessados devem comparecer munidos de documentos como CPF, carteira de identidade, comprovante de residência, certidão de casamento, nascimento ou óbito para os viúvos.

“As equipes estão levantando a quantidade de famílias e dos lotes ocupados. A Engenharia fará as plantas, memoriais e definição da área. Enquanto o Serviço Social vai atender individual as famílias, com aplicação de um questionário socioeconômico”, explica a diretora de Regulação Fundiária Urbana da ADH, Ana Lúcia Gonçalves Sousa.

Uma reunião com pessoas da comunidade, representantes da ADH e lideranças comunitárias, definiu o cronograma de atividades que serão realizadas na vila. “Quero me sentir dona do meu imóvel, por isso estou buscando esse atendimento”, disse Maria do Socorro Lopes da Silva, da Rua 74, casa 3038.

“É uma ação que está dentro do Plano do Governo. Nosso objetivo é,  ao  longo dessa gestão, promover a regularização fundiária dos conjuntos habitacionais construídos pela extinta Companhia de Habitação do Piauí (Cohab-PI). No momento, estamos retomando o Conjunto Dirceu 2 para   trabalharmos essa ocupação, que aliás é um antigo pedido das famílias, que precisam da garantia de propriedade dos seus imóveis”, declara a diretora-geral da ADH, Gilvana Gayoso.

Ela acrescenta que a ADH está dando continuidade a um trabalho executado pela Emgerpi,  que regularizou mais de 6 mil unidades habitacionais, por meio do registro e averbação das áreas dos conjuntos habitacionais localizados na capital e no interior do Piauí, beneficiando uma média de 24 mil pessoas. Ao todo são 138 conjuntos habitacionais construídos pela Cohab.

Lembrando que a ADH, após fusão com Emgerpi em abril deste ano, incorporou toda a carteira imobiliária daquele órgão, com um total de 56.994 contratos, sendo 50.933 contratos da Cohab, 681 contratos da carteira imobiliária de financiamentos do antigo BEP e 5.380 contratos do Iapep/Funprev.

Fonte: ADH

Próxima notícia

Dê sua opinião: