Tentativa de homicídio

Motorista que atropelou manifestantes depõe

O atropelamento foi registrado como tentativa de homicídio


Motorista atropela manifestantes em Niterói, no Rio

Motorista atropela manifestantes em Niterói, no Rio Foto: Redes sociais

O motorista que atropelou cinco manifestantes em protesto contra a reforma da Previdência, na manhã de sexta-feira (14), em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, compareceu hoje (15) à 76ª Delegacia de Polícia (Niterói) acompanhado de advogados.  O atropelamento foi registrado como tentativa de homicídio.

A Polícia Civil ainda não decidiu se o agressor responderá a inquérito por este crime. O carro com o qual ele atropelou os manifestantes foi apreendido e será periciado. O teor do depoimento dele não foi divulgado.

Uma informação passada ao Disque Denúncia levou os policiais a um prédio no Colubandê, em São Gonçalo, também na Região Metropolitana. O veículo estava estacionado e a lataria estava amassada.

Uma das vítimas do atropelamento, a professora Kate Lane Costa de Paiva, de 32 anos, disse ao G1 na sexta-feira (14), que o motorista do carro tinha consciência do que fazia. Ela afirmou que o homem quis "arrastar todo mundo" que estava na frente do carro durante o protesto.

Kate Lane Paiva participava do ato contra a reforma da Previdência e o contingenciamento de recursos da educação, quando um carro avançou sobre os manifestantes, atropelando algumas pessoas que fechavam a avenida. O carro passou por cima de uma das pernas da professora.

"A gente estava fechando a rua e um carro vermelho viu que a gente estava parado depois do sinal, e ele resolveu avançar em cima da gente", disse.

"O cara viu o que ia acontecer e fez, conscientemente, o que ele estava fazendo. Ele quis arrastar todo mundo que estava ali e atropelou algumas pessoas", completou a professora.

Além dela, também ficaram feridos a professora Marinalva Olivera, docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e outros três alunos, segundo informou a Associação de Docentes da Universidade Federal Fluminense (Aduff).

O atropelamento foi registrado como tentativa de homicídio (Foto: Redes sociais)

Fonte: G1

Próxima notícia

Dê sua opinião: