ARTIGO

Carla Zambelli: exemplo vivo do braço armado do Estado a serviço do genocídio da população

O que a deputada Carla Zambelli fez não é uma simples coincidência.


Carla Zambelli com arma apontada para militante do PT no meio da rua

Carla Zambelli com arma apontada para militante do PT no meio da rua Foto: Foro reprodução

A Comissão de Igualdade Étnico-Racial da Associação Brasileira de Imprensa vem manifestar o seu repúdio ao ato de racismo praticado pela deputada federal Carla Zambelli que, com uma arma na mão, perseguiu o jornalista Luan Araújo, no bairro dos Jardins, região mais rica de São Paulo. 

O enfrentamento ao genocídio da população negra praticada pelo braço armado do Estado é a prioridade máxima do trabalho que desenvolvemos na Comissão de Igualdade Étnico-Racial da ABI. Os crimes da deputada Carla Zambelli não podem ficar impunes, eles vão desde racismo – "usaram um homem negro pra vir pra cima de mim" -, passando pelo porte ilegal de arma, 24 horas antes da eleição, formação de quadrilha, entre outras violências. 

Não é difícil constatar que se fosse um homem preto apontando uma arma para uma pessoa branca, a essa hora, o homem preto estaria morto.

O que a deputada Carla Zambelli fez não é uma simples coincidência.

Aqui estão alguns exemplos: João Pedro, de 14 anos, foi morto com um tiro de fuzil na barriga, dentro de casa, durante uma operação das polícias Civil e Federal, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, no dia 18 de maio de 2020. Durval Teófilo Filho, foi assassinado pelo sargento da Marinha, Aurelio Alves Bezerra, no ultimo dia 2 de fevereiro, ao entrar no condomínio onde morava em São Gonçalo, supostamente ao ser confundido com um ladrão. Oitenta e um tiros disparados por uma patrulha do Exército mataram no Rio, em abril de 2019, o músico Evaldo Rosa dos Santos e o catador de papel reciclável Luciano Macedo.

 

Para aqueles jornalistas e comentaristas que insistem em não reconhecer que o que a deputada Carla Zambelli praticou está tipificado como racismo, estamos preparando um curso de letramento para que possam estar melhor preparados, na hora de sustentar os seus argumentos, despidos de quaisquer preconceitos. 

Rio de Janeiro, 30 de outubro de 2022

Fonte: ABI ONLINE

Próxima notícia

Dê sua opinião: