Olhe Direito!
OLHE DIREITO

Grato, muito grato, Professor!

Em minha vida tive muitos professores e não caberia citá-los todos aqui


Dia do professor

Dia do professor Foto: Divulgação

Nenhuma pessoa no mundo, nem mesmo aquelas que não tiveram acesso à educação formal, poderá deixar de ser grata a quem lhe ensinou algo. Nós outros que tivemos uma boa formação educacional, com bons professores, temos ainda mais a agradecer. Somos gratos aos professores, porque sem eles não seríamos o que somos.

Professor é um profissional que muda o mundo, quase que sempre para melhor, porque nos guia ou nos ensina o caminho. Se professor fosse um objeto, seria uma bússola. Na língua espanhola, aliás, é identificado pela palavra maestro, que no nosso idioma é o condutor de uma orquestra. Vejamos, pois que maravilha: professor conduz as pessoas ao saber.

Em minha vida tive muitos professores e não caberia citá-los todos aqui. Eles habitam o meu coração, têm minha gratidão eterna e sempre terão minhas orações a pedir a Deus que lhes preservem.

No momento em que o Brasil celebra a data consagrada ao professor, a lembrança de meu pai, Berilo Mota, torna-se ainda mais nítida em minha memória. Além do magistrado íntegro, respeitado por suas atitudes e ações no Judiciário, a figura do mestre e educador iluminou meus caminhos, fortaleceu minhas convicções, encaminhou-me para o respeito humano e teve seguras influências nas decisões que tomei na vida.

Meu pai foi antes de tudo um educador. Algumas pessoas lembram-se de sua postura ética na Universidade Federal do Piauí, onde lecionou Direito Processual Civil. Franzino, fala mansa, gestos comedidos, afável sem exagero, era a figura do mestre venerado por todos. Ao mesmo tempo, tratava a todos com fidalguia e respeito. Respeitado por sua capacidade intelectual, mesmo depois de escolhido Desembargador do Tribunal de Justiça, continuou lecionando, mantendo a mesma postura, sem abrir mão dos princípios que nortearam sua vida.

Penso ser uma obrigação dos que estudaram e fizeram do conhecimento fonte de sucesso, agradecer sempre aos professores. Não somente nesta semana, quando se celebra o dia do professor – 15 de outubro, neste ano um sábado. A data, convém lembrar, dá-se pela razão de que foi em 15 de outubro de 1827 que o imperador Pedro I baixou Decreto Imperial criando o Ensino Elementar no Brasil.

Sem que haja um condutor de pessoas ao conhecimento e às fontes de saber, o professor, improvável o êxito dessas pessoas. Mais ainda grave é que sem professores provavelmente um país andará para trás, notadamente nos tempos atuais e futuros, em que as mais fortes economias nacionais se baseiam não no controle de recursos naturais, mas na produção de conhecimento.

Infeliz para sempre serão os países e as pessoas que ignorarem a importância do professor como elemento de construção da riqueza no futuro. Tanto quanto mais desvalorizados forem os mestres, menores e mais exíguas serão as possibilidades de desenvolvimento social, econômico e ambiental de pessoas e regiões.

Por isso, é nosso dever buscar e exigir a valorização do magistério, além de reiteradamente agradecer aos professores por seu trabalho e importância na formação social e econômica do país e consolidação da riqueza nacional.

Álvaro Mota é advogado. Ex-Presidente da OAB-PI. Presidente do Instituto dos Advogados Piauienses.

Próxima notícia

Dê sua opinião: