Blog do Fábio
Empreender

Startups piauienses participam do Programa Capital Empreendedor

Ação do Sebrae aproxima empreendedores, que possuem negócios inovadores


Startups do Piauí: incentivo do Sebrae

Startups do Piauí: incentivo do Sebrae Foto: Divulgação

As startups piauienses Expandr, Foco Smart, Lici, Plataforma Escritha, Primegems e Revgás foram aprovadas no Programa Capital Empreendedor, realizado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae. A iniciativa auxiliará as startups a compreenderem a dinâmica do ecossistema de risco e a se prepararem para aproximação e negociação com investidores.

“Por meio de cinco etapas planejadas estrategicamente pelo Sebrae, os participantes ficam aptos a apresentarem seus negócios para investidores de todo o Brasil. É mais uma forma que o Sebrae tem de fomentar os negócios inovadores e contribuir para a atração de capital, fomentando a geração de renda e emprego”, comenta o gerente da Unidade de Inovação do Sebrae no Piauí, Samuel Moraes.

O CEO da Revgás, Higo Matos, destaca a importância do programa para a sua startup. “Participar do Capital Empreendedor traz o conhecimento necessário para preparar e profissionalizar a empresa na captação de recursos junto ao mercado. É uma oportunidade para receber investimento de forma mais segura e eficiente”, comenta. A Revgás simplifica a gestão de vendas e entregas de gás de cozinha em todo o Brasil, por meio da inovação e da tecnologia.

O PROGRAMA

O Programa Capital Empreendedor 2021 visa preparar e educar empreendedores e sócios fundadores de startups inovadoras no âmbito dos investimentos de risco — uma das formas de captar recursos para realizar planos e projetos de longo prazo do negócio.

O ciclo 2021 está dividido em Lançamento, Workshops de Empreendedores, Oficina de Pitch, Mentorias e Circuito de Investimentos. As startups piauienses estão na fase dos Workshops, momento em que serão capacitadas para tomada de decisão sobre a melhor maneira de capitalização, visando o crescimento e o recebimento de investimentos.

Na etapa Oficina de Pitch, os empreendedores receberão treinamento para apresentar suas ideias e projetos para investidores de forma atrativa e convincente. Na fase Mentorias, serão apresentadas às startups ferramentas e métricas essenciais para amadurecer o negócio inovador.

Já em Circuito de Investimentos, momento previsto para acontecer em novembro, os empreendedores visitarão espaços de inovação em São Paulo e apresentarão suas ideias para investidores. Nessa etapa, também será realizada uma oficina coletiva para avaliação de perfis inovadores dos empreendedores e experiência com ferramentas tecnológicas – realidade virtual e inteligência artificial. Na ocasião também ocorrerá uma rodada de negócios com investidores.

Nas três primeiras edições, o programa capacitou 497 empresas de todo país para se aproximarem e negociarem com investidores. Desse total, 85 startups, oriundas de 16 Estados do Brasil, receberam investimentos, que somam quase R$ 53 milhões.

Próxima notícia

Dê sua opinião: