EM DEFESA DO PIAUÍ

Economista mente ao citar Piauí como lugar onde Bolsonaro estaria fazendo obras

Apresentador e entrevistado montam parceria e combinam defesa e elogios ao Governo Bolsonaro


Adalberto e Machado: parceria na TV Brasil para elogiar o Governo Bolsonaro

Adalberto e Machado: parceria na TV Brasil para elogiar o Governo Bolsonaro Foto: Luiz Brandão

O economista Luiz Alberto Machado, assessor do "Espaço Democrático", de São Paulo, cometeu o que se pode chamar de "desonestidade intelectual" ao falar na TV sobre a situação econômica, financeira e social de lugares que, ou não conhece e nem os estuda ou não gosta dos seus gestores, como é caso demonstrado por ele em relação ao Piauí.

No início da noite dessa sexta-feira (20) ele foi no mínimo leviano ao citar o Piauí com certo desdém e de forma negativa sem dados e sem números, no Programa Cenário Econômico, TV Brasil. Ele era o convidado para analisar o crescimento da economia do país em 2019, primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro. 

Demonstrando ansiedade em elogiar o governo, em especial o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, Machado disse que ele está construindo é em todos os lugares do Brasil, mesmo com recursos escassos, e citou o Piauí como um desses lugares.

"Eu estive agora, semana passada, no Piauí; o Piauí é um estado problema; saiu uma relação lá...do... é o estado que tem mais municípios com possibilidades de fechar por causa daquele limite estabelecido lá, de arrecadação... mas mesmo no Piauí estão acontecendo coisas", disse Machado.

Era uma tentativa do economista de convencer os telespectadores que o governo federal estaria realizando obras e construindo estradas "até" no Piauí. Machado não precisou convencer o apresentador do programa. Havia uma clara parceria entre eles. O problema é convencer os piauienses, porque por aqui não se tem notícias e se sabe onde estão essas obras federais.

O economista pelo menos reconheceu que mesmo com as dificuldade que o país atravessa, no Piauí, Maranhão e Ceará tem coisas boas acontecendo, mas sempre insinuando que elas estão acontecendo por açãos e vontade de Bolsonaro, o que é verdade. Para esses estados só estão chegando recursos assegurados por lei.

Nas citações aos estados do Piauí, Ceará e Maranhão, Luiz Machado foi até leviano. Agiu como um ventríloquo do Palácio do Planalto. Não teve a hombridade de dizer que "as coisas" estão acontecendo no Piauí, Ceará  Maranhão por causa da labuta e das iniciativa dos governadores desses estados e não por ações do Governo Bolsonaro.

Talvez por desconhecimento ou até mesmo de propósito, Luiz Machado "esqueceu" de dizer aos telespectadores que as coisas continuam andando na maioria dos estado brasileiros por causa de ações e medidas adotadas por governadores como Wellington Dias (PI), Camilo Santana (CE), e Flávio Dino (MA).

VOZES DA DIREITA - O economista Luiz Alberto Machado é bolsonarista. Ele já foi presidente do Conselho Regional de Economia de São Paulo, mas foi um dos grandes derrotados nas últimas eleições do Corecon-SP, como já havia ocorrido no ano passado em relação ao Conselho Federal de Economia (Confecon).

Durante toda entrevista à TV Brasil, Luiz Machado não viu um só ponto negativo na política econômica de Paulo Guedes, ministro da Economia do atual governo, formado como ele, na década de 70 do século passado, e ambos seguidores da chamada "Escola de Chicago", considerada ultrapassada há décadas.

Para ele, a grande parte da grave crise econômica que país vive foi herdada de governos passados, ensinuando sempre sobre as gestões do PT, ao concordar com o apresentador Adalberto Piotto, que a economia do Brasil só voltou a crescer de 2015 para cá, o que uma mentira.

Dados do próprio governo federal e da Fundação Getúlio Vargas - FGV, mostram que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), do Brasil cresceu como nunca nas gestões do PT, principalmente no Governo Lula. Números dessas mesmas fontes revelam que nos últimos anos o crescimento do BIP brasileiro é vergonhoso. Não passa da casa de 1% depois do golpe que derrubou a presidente Dilma Rousseff.

Com viés ideológico nitidamente voltado à direita, ao neo liberalismo, Luiz Machado defende a reforma tributária e administrativa que Paulo Guedes vem cuidando e que aponta arrocho aos servidores públicos. Muito otimista com os horizontes da economia nacional, como era de se esperar, ele aconselha que o brasileiro deve "olhar pro lado cheio do copo e não pro lado vazio".

NOTA - A desonestidade intelectual tem sido uma marca de muitos dos chamados "especialistas" que se prestam ao papel de defender o atual governo e as medidas e opiniões desastradas do presidente Jair Bolsonaro, que vem contando com o apoio do mais retrógrado e reacionário Congresso Nacional que o país já teve nós últimos 50 anos.

A entrevista de Luiz Machado na qual cita o Piauí está disponível na Internet: https://youtu.be/zdS2lKKahPM

Próxima notícia

Dê sua opinião:

Sobre a coluna

Luiz Brandão

Luiz Brandão

Luiz Brandão é jornalista formado pela Universidade Federal do Piauí. Está na profissão há mais de 35 anos. Já trabalhou em rádios, TVs e jornais. Foi repórter das rádios Difusora, Poty e das TVs Timon, Antares e Meio Norte. Também foi repórter dos jornais O Dia, Jornal da Manhã, O Estado, Diário do Povo e Correio do Piauí. Foi editor chefe dos jornais Correio do Piauí, O Estado e Diário do Povo. Atualmente é diretor de jornalismo do portal www.piauihoje.com

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Enquete