Política

Fachin retira o nome de Paes Landim da lista de investigados

Fonte: Da Redação | Editor: Cintia Lucas 12/04/2017 10:08
Paes Landim Paes LandimFoto: Reprodução/google

O processo que investigaria o deputado Paes Landim (PTB) na Operação Lava Jato foi devolvido a Procuradoria Geral da República (PGR) para nova avaliação. A informação é do gabinete do deputado, que, em nota informou que o ministro Edson Fachin, relator da operação no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que não fosse aberto inquérito contra ele.

Segundo a nota, Paes Landim disse que todas doações recebidas estão legalizadas e as contas foram prestada junto à Justiça Eleitoral. Na noite dessa quarta-feira, 11, o deputado foi citado na lista onde aparecem os nomes de 108 políticos que devem ser investigados e que são alvos de 83 inquéritos, encaminhados pela PGR ao STF baseados em delações de empreiteiros da Odebrecht, e que possuem foto privilegiado.

Veja a nota na íntegra:

“Ao contrário do divulgado pelo Estadão, o deputado Paes Landim não foi incluído na lista de Fachin. O Ministro determinou que o seu caso, juntamente com outros 07, fosse enviado de volta à PGR, para uma nova avaliação.

Cumpre destacar que as menções até então feitas ao deputado foram realizadas pelo senhor Claudio Melo Filho, que afirmou expressamente q a Construtora fez doação ao deputado em razão de um pronunciamento que fizera quando do falecimento de seu pai - que também era piauiense - e do seu bom trânsito no Congresso, e não como forma de pagamento de propina, ou em razão de qualquer demanda que tenha contado com a ajuda ou simpatia de Landim.

O deputado confirma o recebimento da doação, que se encontra registrada em sua prestação de contas à Justiça Eleitoral em dois recibos eleitorais, de números 014100600000PI000030 e 014100600000PI000036. Portanto, conforme determinava, à época, a legislação eleitoral."

Comentários