Teresa Britto quer recursos da comunicação para programa de educação ambiental

Com quase 350 mil km², a bacia hidrográfica do Rio Parnaíba é a segunda mais importante do Nordeste, abrangendo os estados do Ceará, Maranhão e a maior parte no


Audiência

Audiência Foto: Ascom

Durante audiência pública que discutiu o projeto de revitalização da Bacia Hidrográfica do Parnaíba, nesta segunda-feira (13), na Assembleia Legislativa, a deputada estadual Teresa Britto (PV) defendeu o uso das verbas destinadas à comunicação do Governo do Estado para programas de educação ambiental.

"Já que o Governo destina uma parte considerável de recursos para a comunicação, nosso encaminhamento desta audiência pública é justamente a elaboração de programas de educação ambiental co parte desse recurso. Precisamos cuidar do nosso meio ambiente e a Bacia Hidrográfica do Parnaíba, discutida exclusivamente nesta reunião, é um importante patrimônio ambiental para três estados: Piauí, Ceará e Maranhão", destaca.

Durante a audiência, o ambientalista Avelar Damasceno, presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Parnaíba (CBH PARNAÍBA), fez uma análise do programa de revitalização da Bacia do Parnaíba, principal projeto desenvolvido pelo Comitê. "Esse programa terá como objetivo recuperar, preservar e conservar a Bacia por meio de ações integradas e permanentes, que promovam o uso sustentável dos recursos naturais, a melhoria das condições socioambientais, o aumento da quantidade e a melhoria da qualidade da água", comenta.

Com quase 350 mil km², a bacia hidrográfica do Rio Parnaíba é a segunda mais importante do Nordeste, abrangendo os estados do Ceará, Maranhão e a maior parte no Piauí, e corresponde ao principal manancial hídrico da região.

Também participaram da audiência pública a vice-governadora do Piauí, Regina Sousa; os deputados estaduais Henrique Pires (MDB) e Francisco Limma (PT), além de representantes do Senado Federal e demais instituições ligadas à preservação ambiental.

Fonte: Ascom Tereza Brito

Próxima notícia

Dê sua opinião: