Secretária reúne equipe e elege prioridades na Semar

Pós-doutorada em educação ambiental assumiu a Secretaria de Meio Ambiente


A secretária Sádia Castro, com a equipe na Semar

A secretária Sádia Castro, com a equipe na Semar Foto: Assessoria

A secretária de Estado do Meio Ambiente, Sádia Castro, reuniu na manhã desta quarta-feira (8) os servidores do órgão para apresentar a equipe técnica  que vai encarar os desafios da pasta para os próximos tr~es anos e sete meses.

Jornalista e professora, a secretária destacou a sua formação acadêmica - pós-doutorado em Antropologia Rural, com ênfase em Educação Ambiental  - e disse que, como pesquisadora, vai  colocar seus conhecimentos à disposição do Piauí, para cumprir as metas estabelecidas pelo governador Wellington Dias. 

“Estou na Semar para somar junto com todo o seu corpo técnico. Nosso objetivo é desenvolver ações que possam contribuir para o desenvolvimento do nosso Estado, mas de forma sustentável. Sou da caatinga, da região de São Raimundo Nonato, e sempre busquei pesquisar e contribuir com o nosso povo, nossas raízes. Portanto, precisamos unir forças e trabalhar em prol do nosso rico meio ambiente”, ressaltou Sádia Castro

A secretária enfatizou ainda que dentre os oito eixos estratégicos estabelecidos durante a reunião com o Governo, um é o de meio ambiente, sustentabilidade e recursos hídricos, que vem ao encontro das ações a serem desenvolvidas pela Semar. “Minha missão junto com a equipe é trabalhar para que aquilo que é de nossa competência seja cumprido. Vamos avançar nas políticas ambientais de nosso Estado”.

Metas

Dentre as ações consideradas mais urgentes, elencadas pela gestora, está a informatização da Semar, principalmente no processo de licenciamento ambiental. O objetivo é dar mais celeridade e segurança aos processos, como já é feito em outras estados, diminuindo o uso de papel e contribuindo para a sustentabilidade de planeta. Sáadia pretende também trabalhar a educação ambiental em todo o Piauí, com projetos que contemple as escolas públicas e privadas.

“Vamos seguir o que foi estabelecido no plano de governo, como: criar novas Unidades de Conservação; garantir que pelo menos 50% dos recursos gerados a partir de multas e serviços de licenciamento ambiental sejam aplicados em conservação e recuperação do meio ambiente; estabelecer o Zoneamento Ecológico Econômico do Estado; ampliar o atendimento do Cadastro Ambiental Rural para a agricultura familiar; fortalecer os comitês de bacias hidrográficas; e construção de pequenas barragens e captação sustentável de águas subterrâneas”, finalizou.

Fonte: Assessoria

Próxima notícia

Dê sua opinião: