DINHEIRO

Vereadores aprovam empréstimo de R$ 500 milhões para Prefeitura de Teresina

Pedido do prefeito Dr. Pessoa (Republicano) foi em regime de urgência especial; empréstimo junto ao Banco do Brasil é para obras de infraestrutura


Fachada da Câmara Municipal de Teresina

Fachada da Câmara Municipal de Teresina Foto: Divulgação

Os vereadores de Teresina aprovaram na sessão desta terça-feira (28) um empréstimo de R$ 500 milhões para a prefeitura de Teresina. O pedido, feito pelo prefeito Dr. Pessoa (Republicanos) foi aprovado por unanimidade. A prefeitura quer o empréstimo para a realização de obras de infraestrutura na capital.

A prefeitura solicitou regime de urgência especial na tramitação do pedido de empréstimo. Os vereadores da oposição Paulo Lopes (PSDB), Aluísio Sampaio (Progressistas) e Ismael Silva (PSD), além do vereador Luiz Lobão (MDB) votaram contra o requerimento de pedido de urgência. Eles argumentaram que, em caso de urgência, não haveria tempo para um maior entendimento da destinação dos recursos.

"Eu peço que esses empréstimos não venham em regime de urgência para que a gente possa analisar melhor, porque a gente pode votar aqui uma coisa sem ter certeza de como será aplicado e de como será o endividamento do município de Teresina", argumentou o vereador Luiz Lobão.

Na segunda votação, após a aprovação do pedido de urgência, os vereadores aprovaram o pedido por unanimidade. O empréstimo será feito junto ao Banco do Brasil, que já havia liberado o crédito para a Prefeitura.

EMPRÉSTIMO

O líder do prefeito na Câmara, Antônio José Lira (Republicanos) explicou que o empréstimo tem por objetivo dar andamento a obras de infraestrutura na cidade. Ele também explicou que o juro adotado foi considerado baixo, em relação a empréstimos feitos a outras capitais brasileiras.

"A importância desse empréstimo é em relação a dar a gestão as condições no momento em que vivemos de sacodir e balançar a cidade de Teresina. Para se ter uma ideia, a Avenida Ulisses Marques precisa só um pouquinho pra terminar, e com esse empréstimo, a avenida será uma realidade. O empréstimo foi conseguido a um juro o mais baixo de todos os empréstimos das capitais brasileiras", disse o vereador.

O vereador também justificou que a prefeitura apresentou uma carta de intenção sobre os possíveis investimentos para possibilitar uma flexibilização na destinação dos recursos. Isto é, sem a rubrica específica, os recursos podem ser transferidos de um ponto para outro, sem prejuízo da obra. 

"A flexibilidade faz com que a prefeitura apresente uma carta de intenção, onde ela também permite a flexibilidade. E o porquê disso? É porque se a rubrica, ela direciona, é um lado bom, mas a rubrica, por outro lado, ela amarra, quando falta um recurso no final, a obra fica parada", explicou Antônio José Lira. 

Próxima notícia

Dê sua opinião: