Barramento de riachos ameaça cachoeiras em Batalha

Xixá, Bela Vista, Cachoeirinha, Cantagalo, Olho d’Agua e Macambira são um espetáculo


A Cachoeira do Urubu é a mais conhecida dos turistas que visitam a chamada  “Rota das Águas”, que incluem os municípios de Joaquim Pires, José de Freitas, Cabeceiras, Barras, Batalha e Esperantina. Mas são dezenas dessas maravilhas – nascentes (olhos d’aguas), brejos, riachos, rios e cachoeiras - só  na cidade de Batalha, a 156 Km de Teresina.

Xixá, Bela Vista, Cachoeirinha, Cantagalo, Olho d’Agua da Areia, Macambira e Cachoeira dos Lajes, são algumas dessas pelas paisagens já catalogadas, inclusive com georreferenciamento por satélite, pela prefeitura de Batalha em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) entre 2006 e 2007, segundo o professor Antonio de Pádua, o "Professor Careca", da Unidade Escolar Dirceu Arcoverde. 

A prefeitura também elaborou um Plano Municipal de Desenvolvimento Sustentável e uma lei municipal criou om Conselho Municipal do Meio Ambiente, que não está funcionando.  

Sem fiscalização, essas belezas estão sendo degradadas pela presença humana. Turistas poluem esses locais com lixo - embalagens de papel, plástico, vidro e outros materiais, Atividades ilegais, como a lavagem de veículos, terminam por contaminar as águas, poluindo de riachos e rios como Marataoan e Longá, que banham várias cidades do Norte do Piauí.

Há denúncia de que alguns proprietários de terras cercaram esses aquíferos impedindo o acesso das pessoas. Uma Ação Civil Pública, impetrada pela Promotoria de Batalha, denunciou o barramento das águas do Riacho Xixá, no Povoado Paquetá. Os donos das terras estão sendo processados. Outras ações estão sendo preparadas com o mesmo objetivo.

Presidente da Comissão de Meio Ambiente e Defesa do Consumidor, Henrique Pires (MDB)
Audiência pública na Câmara Municipal de Batalha    [Foto: PAULO PINCEL/PH]

Para discutir essas todas essas questões, uma audiência pública, realizada na Câmara Municipal de Batalha, na manhã de quinta-feira (9), reuniu autoridades, ambientalistas, moradores e estudantes. Em pauta, as ações para evitar que a natureza continue sendo agredida e essas atrações turísticas venham a desaparecer.

O presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, deputado Henrique Pires (MDB), que propôs a audiência pública, ouviu e anotou  todas as demandas para encaminhamento aos órgãos competentes para as devidas providências.

Durante a audiência, o deputado Henrique Pires cobrou a destinação dos recursos liberados pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para o saneamento de Batalha.

Cacheira do Xixá em Batalha

Henrique Pires também anunciou para os estudantes da Unidade Escolar Conselheiro Saraiva, que lotaram as galerias da Câmara Municipal, a oferta de cursos profissionalizantes e de qualificação promovidos pela Fundação Ulisses Guimarães. Os alunos aplaudiram a iniciativa.

Como resultado do debate, foram encaminhados as seguintes proposições: a reativação do Conselho de Meio Ambiente é a primeira providência. A Assembleia Legislativa, em parceria com a Academia Piauiense de Letras, vai elaborar um catálogo com as principais atrações turísticas de Batalha.



Na segunda-feira (13), vai uma outra audiência pública para debater as bacias hidrográficas do Piauí. No dia 24 de maio, o coletivo Pense Piauí vai a Batalha para uma série de eventos, inclusive o debate envolvendo autoridades nacionais e locais sobre as questões ambientais, turismo e outros temas.

Henrique Pires pretende realizar outras audiências, inclusive sobre a degradação ambiental que ameaça as nascentes de rios como Piauí e o Parnaíba.


Cachoeirinha, em Batalha
Vista aérea da Cachoeirinha, em Batalha (PI)   [Foto: Edenilto Terço/TV Assembleia]

Fonte: Paulo Pincel

Próxima notícia

Dê sua opinião: