AÇÃO

Alunos da rede municipal sofrem com descasos da gestão atual

Deputada Lucy visitou algumas escolas do município de Teresina e constatou a veracidade de denúncias acerca da entrega de kits de cesta básica e dificuldades no fornecimento da merenda escolar


Vistoria

Vistoria Foto: Divulgação

Desde o início da pandemia, alunos da rede municipal de ensino e suas famílias estão passando por dificuldades. Diante de um isolamento social forçado, alguns alunos que viam na escola um local seguro para sua educação e alimentação, passaram a vivenciar uma insegurança com relação à alimentação e dificuldades de aprendizagem à distância.

Em 2020, a gestão de Teresina priorizava a resolução e adaptação de todas as problemáticas causadas a partir da pandemia. Como as escolas tiveram que fechar, muitas crianças ficaram sem a garantia da merenda escolar, para isso a secretaria municipal de educação, coordenada por Kleber Montezuma, projetou com o ex-prefeito Firmino filho, a distribuição de kits de alimentação.

Wellington Dias discute planejamento para 2022 com equipe do Governo

Lula lidera disputa presidencial com folga em pesquisa feita pela campanha de Moro

Auxílio Brasil integrará estudantes à Bolsa de Iniciação Científica

No primeiro momento, as cestas eram distribuídas para famílias de alunos de baixa renda, no entanto, com o agravamento da pandemia, a distribuição passou a ser para as famílias de qualquer aluno matriculado na rede municipal de ensino. Com essa abrangência, só no ano de 2020 foram entregues mais de 90 mil cestas, que continham os mais diversos produtos para alimentação digna.

A deputada Lucy Soares recebeu denúncias afirmando que essa alimentação fornecida aos alunos sofreu prejuízos com a mudança da gestão de Teresina. Segundo informações de estudantes, o último kit entregue pela secretaria de educação foi há três meses. A doação dessas cestas é de imensa importância para as famílias que sofrem com a insegurança alimentar, especialmente nesse período de pandemia, e serve também como um incentivador para evitar o aumento das taxas de evasão escolar. Além da falta de regularidade na entrega dos kits, a qualidade dos alimentos entregues não supre a necessidade das famílias.

Outra preocupação é com a suspensão da distribuição dos kits que já estão nas escolas. Durante as visitas, a deputada constatou a veracidade das denúncias. “A gente percebe a baixa qualidade e a falta de alimentos nessa cesta. Mas temos que saber o porquê de serem recolhidas e o que irão fazer a partir desse recolhimento. É algo que deve ser transparente. Recebemos a denúncia, constatamos a veracidade dela a partir dessas visitas e cobraremos a prefeitura, através da secretaria de educação”, comenta deputada Lucy Soares.

As escolas da rede municipal estão implantando o retorno presencial. Com funcionamento híbrido, elas recebem metade dos alunos de forma presencial, enquanto a outra metade permanece acompanhando as aulas de casa. O problema da alimentação, que se agravou com mudanças da gestão atual, poderia ser amenizado com o retorno dos alunos às salas, porém não está se concretizando.

“Em 15 anos como servidora, nunca tinha visto uma situação dessa. Tem alimento hoje, mas não sabemos se vai chegar comida para amanhã”, conta servidora de uma das escolas visitadas. Ela relata que nem sempre tem a certeza da refeição completa para oferecer aos alunos, como na gestão anterior, que era disponibilizada sempre com antecedência.

Durante as visitas, Lucy Soares também elogiou os gestores das escolas e destacou a importância da presença de profissionais dedicados à educação. “Sou muito grata aos profissionais que se dedicam a trabalhar com amor e fazer diferença na vida desses estudantes, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas, é nítido o brilho nos olhos ao apresentar cada cantinho das escolas, que é cuidado com muito apreço”, revela.

Fonte: Iconenoticia

Próxima notícia

Dê sua opinião: