PIVÔ DO CRIME

Testemunha depõe no 1º DP e assume relacionamento íntimo com Gabriel Brenno

Mulher considerada pivô do crime foi ouvida sobre a tentativa de homicídio


A testemunha, uma molher jovem e loura, deixa a delegacia do 1º DP

A testemunha, uma molher jovem e loura, deixa a delegacia do 1º DP Foto: Reprodução/TV

Uma mulher, que assumiu manter um relacionamento com o estudante Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, de 21 anos, prestou o segundo depoimento na manhã desta sexta-feira (19), no 1º Distrito Policial, no Centro de Teresina. A testemunha, jovem e loura, é considerada "pivô" da tentativa de homicídio contra o universitário. Ela chegou à delegacia acompanhada de familiares e do advogado.

Depois de ouvida pelo delegado, a testemunha deixou o local com o rosto coberto, amparada por um familiar, sem falar com os jornalistas. O grupo entrou no carro, que aguardava na Rua 13 de Maio, nos fundos do antigo IML, e seguiu no sentido Centro/Sul.

A Polícia Civil trabalha com a tese de crime passional. O autor do disparo pode ser um ex-namorado da testemunha ouvida hoje na delegacia.

Protocolo

Na noite de ontem (18), a equipe médica do HUT, responsável pelo  paciente Gabriel Brenno, abriu o Protocolo de Morte Encefálica para uma avaliação do quadro de saúde do paciente, que é gravíssimo. Os médicos querem ter a confirmação se ainda há atividade cerebral no paciente, que não reage a estímulos, depois que foi suspensa a sedação pós-cirurgia realizada ainda na quarta-feira (17).

O protocolo é composto por três procedimentos, sendo dois exames clínicos e um por imagem, que serão repetidos no prazo mínimo de 24 horas após sua abertura.

Confira a nota na íntegra:

“O paciente Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, 21 anos, deu entrada ontem, 17 de julho, às 7h42, vítima de [disparo de] arma de fogo na região da cabeça próximo a nuca. Imediatamente foi encaminhado para o centro cirúrgico, onde passou por cirurgia neurológica para reparar os danos causados pela bala (drenar o hematoma diminuindo assim a pressão intracraniana). Após ter findado o prazo de 24 horas da realização da cirurgia, por conta do uso de sedativo, a equipe de saúde que acompanha Gabriel realizou uma reavaliação do seu quadro de saúde. Diante da suspeita de Morte Encefálica, a equipe decidiu por abrir o Protocolo de Morte Encefálica. Esse Protocolo é composto por três exames (dois clínicos e um de imagem) que devem ser realizados no prazo mínimo de 24 horas após sua abertura. É importante esclarecer que a abertura desse Protocolo não é uma confirmação do quadro de ME, mas sim, a aplicação de testes e exames que irão confirmar ou não se o Gabriel ainda apresenta atividade cerebral".


Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira foi baleado na cabeça (Foto: arquivo pessoal)


Execução  

Gabriel Brenno foi baleado na cabeça, na manhã de quarta-feira (17), por volta de 7h15, ao lado de um curso preparatório, na Rua Paissandu, no Centro de Teresina. Equipes do 1º Batalhão da Polícia Militar rpestaram socorro à vítima.

Segundo informações da PM, o suspeito desceu de um veículo, um Chevrolet Onix cinza, efetuou o disparo e fugiu. As câmeras de segurança do cursinho filmaram o carro estacionado na Rua Quintino Bocaiuva, no canto superior direito do vídeo, embaixo de uma árvore, atrás de outros dois veículos. Um homem, de camisa clara, aparece correndo, entra no carro e sai em disparada.

Fonte: Polícia Civil do Piauí

Próxima notícia

Dê sua opinião: