;

Justiça suspende mandado de prisão do genro do Mão Santa

O empresário Luis Nunes Neto é suspeito de grilagem de terra e investigado pelo Gaeco


Empresário Luis Nunes Neto

Empresário Luis Nunes Neto Foto: Redes sociais

O empresário Luis Nunes Neto, esposo da delegada Cassandra Moraes, filha do prefeito Mão Santa, está sendo investigado na 'Operação Nullis', deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na terça-feira (28). O empresário, que é suspeito de praticar grilagem de terras no litoral do Piauí, teve o mandado de prisão decretado, mas um dia depois o mandado foi suspenso após a defesa ingressar com pedido de Habeas Corpus.

A Polícia Civil fez buscas em um apartamento de luxo na zona Leste de Teresina, onde Luis Nunes Neto reside com a família. Como ele não foi encontrado, passou a ser considerado foragido. O empresário teve a prisão preventiva decretada ainda no dia 14 de maio e no dia 28 de maio, as equipes tentaram cumprir o mandado, mas sem sucesso. No mesmo dia da operação, a defesa do empresário entrou com o pedido de Habeas Corpus no Tribunal de Justiça do Piauí, que foi acatado pelo desembargador Erivan Lopes.

A defesa afirmou que Luis Neto é réu primário e não possui antecedentes criminais. Na decisão, o desembargador destacou “tendo sido decretada a prisão do paciente tão somente pela possibilidade dele ‘ter acessoa pessoas e a informações que dizem respeito com os crimes que estão sob investigação’, diante da tentativa de influenciar uma testemunha, a proibição de manter contato com essa pessoa se revela suficiente para alcançar o mesmo resultado almejado pela decretação da prisão”.

Além da Operação 'Nullius', as equipes cumpriram também mandados na operação 'Sal da Terra', que resultou no cumprimento de 10 mandados de busca e apreensão e a um mandando de prisão. Foi preso o empresário e servidor da Assembleia Legislativa do Piauí, Mádson Roger Silva Lima. Ele é suspeito de grilagem de terra, organização criminosa e outros crimes.

As duas operações têm como objetivo, respectivamente, apurar a prática de grilagem de terras e investigar a formação de milícia armada, no município de Luís Correia.

Fonte: Redação Piauí Hoje

Próxima notícia

Dê sua opinião: