COVID-19

Município de Tanque do Piauí realizou 40 notificações de quarentena em menos de 10 dias

Todas as pessoas que foram notificadas preencheram um termo de responsabilidade e são monitoradas por profissionais de saúde.


Busca Ativa

Busca Ativa Foto: Divulgação

O município de Tanque do Piauí notificou 40 pessoas nas localidades rurais de São João de Sene e Barrigas em menos de 10 dias. De acordo com as informações da Vigilância Sanitária do município, essas pessoas foram notificadas a permanecer em quarentena por sete dias por que mantiveram contato com casos suspeitos da Covid-19 ou chegaram de outros estados e municípios.

Durante o monitoramento realizado pela visa municipal e os agentes comunitários de saúde, duas pessoas tiveram resultados positivos para o novo coronavírus e três estão como casos suspeitos da Covid-19. “Essas pessoas ainda se encontram em isolamento e estão sendo monitoradas diariamente”, disse a fiscal sanitária Vera Moraes.

São João de Sene é uma localidade rural conhecida por ter predominância de idosos, com isso, a preocupação dos profissionais de saúde de Tanque do Piauí é ainda maior, uma vez que essas pessoas fazem parte do grupo de risco da Covid-19. “Já sugerimos inclusive que a própria comunidade fique isolada e não aceite visitas de familiares que vem passar finais de semana aqui, pois o risco para a comunidade é muito grande”, destacou a fiscal.

Somente no mês de julho, o município de Tanque do Piauí já realizou mais de 80 notificações de quarentena. Todas as pessoas que foram notificadas preencheram um termo de responsabilidade, se comprometendo a cumprir o período de quarentena. Diariamente, esses notificados são monitoradas pelos profissionais de saúde de cada município.

As notificações de quarentena são de grande importância, uma vez que, por meio delas, os profissionais envolvidos nesses trabalhos conseguem reduzir o número de possíveis pacientes que chegariam aos hospitais do interior. “Não temos dúvida de que essa ação ajuda a impedir uma possível sobrecarga no sistema de saúde no interior do estado. Uma vez que essas pessoas são identificadas, nós podemos ter um controle melhor da situação no interior, principalmente no que diz respeito ao controle daquelas oriundas de outros estados”, ressaltou a diretora da Vigilância Sanitária do Piauí (Divisa), Tatiana Chaves.

Fonte: CCOM

Próxima notícia

Dê sua opinião: