ELEIÇÕES

Maninha lidera com folga pesquisa para prefeitura de Luís Correia

Segundo a pesquisa, o atual prefeito, Kim do Caranguejo é o mais rejeitado entre os candidatos


Relatório da pesquisa mostra Maninha na frente

Relatório da pesquisa mostra Maninha na frente Foto: Instituto Jales

A pré-candidata Maninha (PL) lidera a última pesquisa de opinião que mede a intenção de voto para prefeitura de Luís Correia. O estudo foi feito pelo Instituto Jales, entre os dias 29 e 30 de julho e está registrado no TRE com o número PI-09140/2020.

Na pesquisa estimulada, com todos os pré-candidatos até aqui lançados, Maninha lidera com 33,58%, seguida por Rafael Silva com 22,81%, Kim do Caranguejo com 18,30%, Paulo Cazuza com 5,51%, Batista do Nelson, com 2,76%, Neto Silva com 1,25% e Zezé com 0,25%. Não sabe/Não opina soma 8,27%. Nulo/Nenhum 7,27%.

Na simulação com três candidatos, dentre eles o atual prefeito Kim, Maninha está bem à frente dos demais concorrentes. A pré-candidata soma 37,84%, seguida por Rafael Silva, com 25,56% e o prefeito Kim do Caranguejo, com 19,05%.

Já no cenário sem o prefeito Kim, com apenas Maninha, Rafael Silva e Paulo Cazuza, Maninha vai a 43,36%, Rafael fica com 26,82 e Paulo Cazuza, com 7,27%.

O Instituto também mediu a rejeição dos pré-candidatos, em que é feita a pergunta “Em qual desses candidatos você não votaria de jeito nenhum”. Kim do Caranguejo é o mais rejeitado, com 49,12% das respostas. Maninha soma 7,02%, Paulo Cazuza 6.02 e Rafael Silva 4,51%.

A pesquisa investigou, também, a aprovação dos entrevistados com relação à gestão do prefeito Kim do Caranguejo. Nesse quesito, 71,43% das pessoas ouvidas não aprovam a atual administração de Kim.

Com relação às medidas tomadas pela Prefeitura de Luís Correia de combate ao coronavírus, nova reprovação de Kim: 57,39% das pessoas não aprovam as ações da prefeitura, enquanto apenas 42,61% aprovam.

A aprovação do governo Wellington Dias também foi medida. Para 54,14% o governo está aprovado. Já 32,83% não aprovam a atual gestão de Dias.

Fonte: TRE

Próxima notícia

Dê sua opinião: