AGUA

Lideranças de Porto pedem a volta da Agespisa à operação do sistema de água

"A Prefeitura não tem condições de garantir o abastecimento de água de Porto


Solicitação

Solicitação Foto: Ascom

Lideranças políticas da cidade de Porto, a 192 quilômetros ao Norte de Teresina, estiveram hoje na Agespisa para saber da direção da empresa como vai ficar o abastecimento de água no município, já que a Prefeitura local resolveu retomar unilateralmente o sistema. Liderada pelo vereador Toinho Oliveira, do PTB, a bancada de oposição de Porto quer que a Agespisa reassuma a operação do setor na cidade.

"A Prefeitura não tem condições de garantir o abastecimento de água de Porto. Uma prova disso é o que acontece com a taxa de iluminação pública que a Prefeitura recebe e não consegue manter a iluminação da cidade. Eles também mudaram o regime jurídico dos servidores e voltaram atrás porque não conseguiram manter. Como é que vão manter o abastecimento de água da cidade?", questionou o vereador do PTB.

O ex vice-prefeito Raimundo do PT, que integrou a comitiva na visita ao presidente da Agespisa, Genival Sales, também questionou a forma como tudo foi feito para que o município retomasse o serviço de abastecimento de água da cidade.

"Eles não ouviram a população. Não convocaram os movimentos sociais, as entidades representativas. Fizeram uma audiência pública onde só estavam presentes os apoiadores da gestão e resolveram tomar o sistema de volta. Nosso temor é que, como a prefeitura não tem condições de tocar o serviço de maneira adequada, a população venha a sofrer as conseqüências, justamente no fornecimento do bem mais indispensável, que é a água", protestou Raimundo do PT.

As lideranças ouviram do presidente Genival Sales que a Agespisa ingressou na justiça com uma ação de reintegração de posse do sistema e que está envidando todos os esforços no sentido de continuar operando o sistema de água de Porto.

"Ingressamos com ação na justiça para que o sistema volte a ser operado pela Agespisa porque a empresa investiu no município e tem capacidade técnica e operacional para garantir não apenas o abastecimento, mas também a qualidade da água que servimos aos moradores de Porto. Estamos confiantes de que a justiça vai reconhecer o direito da Agespisa continuar prestando o serviço à população de Porto", disse Genival Sales para a comitiva.

Também apoiam o retorno do sistema para a Agespisa os vereadores de Porto Marcelino de Oliveira, do PT; Antônio Vivica, do PSDB e Aluisio Vaz, do PRP.

Fonte: Ascom Agespisa

Próxima notícia

Dê sua opinião: