ELEIÇÃO

Veja o resultado da primeira pesquisa de intenção de votos para presidente da OAB-PI

Foram entrevistados 400 advogados de diversos municípios do Estado


Eleição

Eleição Foto: Divulgação

Previstas para acontecerem em novembro deste ano, as eleições para a Diretoria e Conselho Seccional e Subseções da Ordem dos Advogados do Piauí (OAB-PI) já estão movimentando os bastidores da advocacia piauiense. Alguns nomes se destacam na corrida eleitoral, de um lado o atual presidente, advogado Celso Barros Neto, tentará a reeleição e, na oposição, surgem nomes como Naiara Moraes, Andreia Araújo, Lucas Villa e Carlos Henrique.

Em pesquisa do Instituto Data O Dia para a presidência da OAB-PI, realizada no período de 23 de novembro a 07 de dezembro de 2020, a advogada Naiara Moraes aparece em segundo lugar entre os entrevistados, com 13% das intenções de voto, e o atual presidente Celso Barros com 22,75%, ficando em primeiro lugar, e outros 19,25% não souberam responder. O Instituto ouviu 400 advogados, com domicílio nas diferentes localidades do Estado do Piauí.

>>Wellington propõe reserva maior de vacinas para o Amazonas devido a crise

>>MP entra com ação contra o ex prefeito de Piracuruca para o ressarcir mais de R$ 2 milhões

>>Rosa Weber nega pedido para derrubar votação presencial para a presidência da Câmara

Com a recente aprovação pelo Conselho Federal da OAB da paridade de gênero nas chapas eleitorais da Instituição, existe um movimento na advocacia piauiense para que a próxima presidente da Seccional seja uma mulher, uma vez que a primeira e única mulher a ocupar este cargo foi a advogada Fides Angélica Ommati, há quase 30 anos. A pesquisa do Data O Dia também procurou saber a opinião da advocacia sobre isso, e 95,12% dos entrevistados revelaram que achariam ótimo se a Ordem fosse presidida por uma mulher.

Outro aspecto importante da pesquisa diz respeito à avaliação da advocacia quanto à atual gestão da OAB-PI. 16,75% dos entrevistados consideram que a gestão conduzida pelo advogado Celso Barros Neto é pior e 27,25% consideram igual à anterior. Já 30,5% dos advogados entrevistados apontaram a atual gestão como péssima, ruim ou regular e apenas 11,5% acredita que é uma ótima gestão.

De fato, existe uma insatisfação da classe sobre a atuação da Instituição em temas importantes, como prerrogativas dos advogados, suporte às subseções e relacionamento com o Judiciário, conforme apontado por 12,63% dos entrevistados. Foram apontados ainda temas como alto valor da anuidade, falta de apoio à jovem advocacia, falta de projetos como motivos de insatisfação pela classe.

Atualmente, a OAB-PI conta com mais de 15 mil advogados ativos e está presente em 14 municípios através de suas Subseções. As eleições, previstas para acontecerem na segunda quinzena de novembro deste ano, ocorrem simultaneamente em todo o Estado, elegendo os diretores e conselho da Seccional e das Subseções de Água Branca, Barras, Bom Jesus, Campo Maior, Corrente, Floriano, Oeiras, Parnaíba, Picos, Piripiri, São Raimundo Nonato, Teresina, Uruçuí e Valença.

Próxima notícia

Dê sua opinião: