MOBILIDADE URBANA

Servidor público vende carro, cria bike e pedala 40km por dia para ir ao trabalho

O funcionário da Seplan mora no Angelim e pedala até o Centro de Teresina de segunda a sexta-feira


Servidor público pedala 20 km por dia para ir ao trabalho

Servidor público pedala 20 km por dia para ir ao trabalho Foto:

O servidor público Gecivaldo Gama, 46 anos, é um exemplo de que a saúde deve ficar sempre em primeiro lugar na vida de uma pessoa. Ele reside no bairro Angelim, na zona Sul de Teresina, e abriu mão do carro para ir trabalhar de bicicleta. De segunda a sexta-feira, Gecivaldo pedala 40km até a Secretaria de Estado do Planejamento (SEPLAN), no Centro da capital, onde exerce o cargo de agente do Desenvolvimento Sustentável do Território dos Carnaubais. 

Pai de três filhos e amante de livros de filosofia e pedagogia, Gecivaldo adotou a bicicleta como meio de transporte para ter uma vida saudável. Ele conta que ainda no 2006, começou a sentir muitas dores no corpo, principalmente na cabeça, coluna e pernas. Com o quadro de saúde agravado, em 2006 e 2007 o servidor público passou a frequentar o hospital todo mês devido a fortes crises. 

"Fazia exames e não era diagnosticado com nenhum tipo de doença. Por fim, em 2008 descobri que estava me tornando hipertenso em decorrência do aumento do triglicerídeo. O médico que me acompanhava chegou a conclusão de que o meu problema era exatamente o sedentarismo  e receitou reeducação a alimentar e ainda, natação e academia", explica Gevivaldo.

O primeira ideia que Gecivaldo teve foi vender o carro e comprar uma bicicleta. Após três meses pedalando, ele já não sentia mais crises e com sete meses conseguiu regularizar as taxas de glicose e colesterol. Ele conta ainda que regularizar as taxas foi fácil, mas mantê-las é a parte mais difícil e batalha por isso durante todos esses anos para isso.

Mesmo tendo bons resultados com a prática de pedalar diariamente, o servidor público viu que ainda assim estava ganhando peso e foi quando ele teve uma ideia genial: criou a sua própria bicicleta.

"Depois de pedalar em bicicletas comum e até em bicicleta de fibra de carbono, senti que não que não estava mais está me causando o efeito desejável, pois estava aumentando um pouquinho o meu peso, procurei inventar um desafio: criar uma bicicleta pesada e diferente, para pedalar 40 km, por dia e assim, me manter em forma".

Gecivaldo resolveu criar sua própria bicicleta porque não encontrou no mercado uma que correspondesse às suas necessidades e estilo. "Gastei R$ 2,450,00 e tenho certeza de que fiz um bom investimento. Percorro 40 km, de segunda a sexta-feira, de casa para o trabalho. E final de semana ainda dou umas pedaladas na minha Monark 10. Apesar dos 46 anos vividos, estou me sentindo um garoto de 15 anos", diz satisfeito o servidor público.

Bicicleta criada por Gecivaldo/Foto: Teresinha Ferreira

Atualmente, Gecivaldo tem três bicicletas e não tem mais nenhum tipo de dor relacionada ao sedentarismo, além de ter regularizado suas taxas de colesterol e glicose sem o uso de medicamentos.
"A bicicleta mudou a minha vida, em muitos aspectos. Por exemplo, não tenho mais insônia, não tenho mais stress, não sinto mais nenhum tipo de dor relacionada ao sedentarismo e diminui o meu cansaço!. Até a minha namoradinha, mãe dos meus filhos, gostou!", diz Gecivaldo.

O agente do Desenvolvimento Sustentável também destaca outros benefícios da bicicleta e fala das dificuldades enfrentadas ao utilizar o meio de transporte em Teresina. "Menos poluição ao Meio Ambiente, menos angústia ao pegar os ônibus caros, lotados, demorados, ineficientes, mantidos pela prefeitura de Teresina. O ponto negativo é o risco de morte no transito, devido a brutalidade de boa parte dos motoristas de Teresina, que não respeitam, zombam dos ciclistas, atropelam e matam, impulsionados pelos complexo de inferioridade da lei do mais forte".

Por fim, Gecivaldo critica a precariedade de ciclovias em Teresina. "Por irresponsabilidade da prefeitura, que a cada dia que passa, destrói as poucas ciclovias existes, ao contrário de outras capitais de pessoas civilizadas, que a cada dia está aumentando as ciclovias e as pessoas que ocupam os mais altos cargos da sociedade, adotam a bicicleta, como o principal transporte e meio de vida", finaliza. 

Gecivaldo chegando ao trabalho/Foto: Teresinha Ferreira

Fonte: Redação Piauí Hoje

Próxima notícia

Dê sua opinião: