TRABALHO

Retorno ao escritório? Sem home office, profissionais cogitariam mudar de emprego

O levantamento mostra que, para 44,1% das entrevistadas, se a possibilidade de trabalhar em casa fosse retirada, elas procurariam uma nova oportunidade no mercado.


Home Office

Home Office Foto: Divulgação

O trabalho remoto parece ter chegado para ficar no mercado de trabalho e cada vez mais os profissionais estão gostando da ideia. Essa afirmação ganha ainda mais força quando observamos os dados da pesquisa da consultoria de recursos humanos Robert Half. 

De acordo com o estudo, empresas que não ofereçam ou cancelem a opção pelo trabalho remoto podem perder seus profissionais, principalmente no caso das mulheres.

O levantamento mostra que, para 44,1% das entrevistadas, se a possibilidade de trabalhar em casa fosse retirada, elas procurariam uma nova oportunidade no mercado. Essa mesma pergunta também foi feita aos homens e o percentual dos resultados foi um pouco menor, ficando em 31,4%.

Para concluir essa análise, a Robert Half ouviu 358 pessoas entre os dias 29 de junho e 19 de julho, considerando trabalhadores e desempregados que buscam recolocação.

Trabalho híbrido chama atenção

Para muitos colaboradores, não há a necessidade de se manter 100% ausente do escritório, podendo haver a possibilidade de estabelecer escalas de trabalho no escritório e em casa.

De acordo com a pesquisa, 63,8% gostariam de trabalhar mais dias da semana em casa do que na empresa. Apenas 16,7% das pessoas ouvidas preferem o caminho inverso, ou seja, mais tempo no escritório do que na residência.

O estudo mostra que os resultados coletados confirmam um novo padrão de comportamento dos colaboradores, no que diz respeito a percepção do conceito de trabalho remoto, enxergando a opção como um ótimo benefício corporativo.

A pesquisa traz um cenário de que 76,5% dos profissionais passaram a considerar o home office não um benefício concedido pela empresa, mas um novo regime de trabalho.

Planejamento das Empresas

Esse novo padrão de mercado obriga os gestores a repensarem seus protocolos, no que diz respeito ao modelo de trabalho e esse movimento já está acontecendo.

A consultoria de Recursos Humanos Robert Half também procurou saber se as empresas estão avançando neste processo. De acordo com a organização, 58,1% não definiu como será o retorno do trabalho presencial.

No que diz respeito ao montante que já definiu que vai implementar o home office, duas a cada três companhias vão optar pelo modelo híbrido, conciliando o trabalho em casa como idas até o escritório.

Já as empresas que não abrem mão da presença dos profissionais no escritório em tempo integral, esse número sobe para 21,4%.

Vantagens do trabalho remoto

Se a aplicação deste modelo for bem planejada, o mecanismo oferece vantagens para as duas partes.

Para os profissionais, a medida traz maior comodidade, pois exclui a necessidade de constantes deslocamentos para o trabalho, otimizando assim o tempo para concentração nas atividades no dia a dia, sem falar na redução de custos como combustível, entre outros gastos.

Para as empresas, também gera economia porque, em função de ter menos pessoas no escritório, é possível economizar com custo de manutenção da sala comercial e aumentar a produtividade dos seus liderados.

Próxima notícia

Dê sua opinião: