FEMINICÍDIO

Família de Vanessa Carvalho pede agilidade no julgamento de Pablo Henrique

A defesa do empresário Pablo Henrique ingressou com um pedido para que ele não seja julgado por feminicídio


Pablo, Anuxa e Vanessa

Pablo, Anuxa e Vanessa Foto: Montagem Piauí Hoje

Familiares e amigos da enfermeira Vanessa Carvalho, atropelada e morta pelo empresário Pablo Henrique Campos Santos, realizam a campanha "As Vozes de Vanessa Carvalho", cujo o objetivo é fortalecer o pedido ao Tribunal de Justiça do Piauí para a marcação da data de julgamento do acusado. Na última sexta-feira (08), a defesa do empresário ingressou com Recurso Em Sentido Estrito contra a sentença de pronúncia proferida pelo juiz Antonio Reis de Jesus Nolleto, da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri da Comarca de Teresina.

A defesa quer que Pablo Henrique seja julgado pelo crime de homicídio culposo e pede a desclassificação do crime de homicídio doloso (quando há intenção de matar). Além de matar Vanessa Carvalho, o empresário tentou matar a namorada, na época, Anuxa Kelly. As duas saíram juntas de uma festa de casamento na Avenida Homero Castelo Branco, na zona Leste de Teresina, quando Pablo pegou o carro e as atropelou. O crime ocorreu no dia 29 de setembro do ano passado.

A defesa do réu alega que houve imprudência do empresário ao dirigir sue carro embriagado e com excesso de velocidade, portanto, acredita que ele deve ser julgado pelo crime de homicido culposo (que ocorre quando a pessoa tira a vida de outra sem intenção, por negligência ou imprudência). 

Pablo Henrique é acusado de homicídio qualificado por motivo fútil contra Vanessa Carvalho e tentativa de homicídio contra Anuxa Kelly.  Ele foi submetido a julgamento pelo Tribunal Popular do Júri, mas ainda não há previsão para o julgamento acontecer.

A família de Vanessa Carvalho recebeu a notícia sobre o novo pedido da defesa e ficou ainda mais abalada. "A defesa está pedindo que ele não seja julgado por feminicídio. Após o acontecido, a tragédia que ele causou na minha família, ele soube ir para casa e dormir. Ele não errou o caminho de casa. [...] Ele saiu da zona Leste e foi para casa na zona Norte. Sabia sim o que estava fazendo! Por motivo fútil tirou a vida da minha filha. Peço ao senhor Juiz, como pai, que marque esse julgamento o mais rápido possível para que possamos ter um pouco de paz", disse Edison Carvalho, pai de Vanessa.


O pai da vítima lembra que Pablo Henrique ainda tem um histórico de crimes e violência contra a mulher. "Peço à justiça, ao Dr. Noleto, que marque o mais rápido possível esse julgamento. Que o assassino possa sair do Tribunal direto para um presídio. Esses pedidos da defesa a cada semana está sendo uma dor para a minha família. Nunca mais eu vou vê-la e abraçá-la. Ainda temos que conviver com isso".

A campanha Vozes de Vanessa Carvalho circula nas redes sociais e as pessoas pedem agilidade no julgamento.  Iluska Cristine já foi vítima de violência doméstica e é uma das pessoas que está à frente da campanha. Ela pede que Pablo Henrique seja julgamento, pois as mulheres merecem vozes e vez.

Confira:


Próxima notícia

Dê sua opinião: