PANDEMIA

Criança de um ano e 11 meses que morreu vítima de Covid faria 2 anos nesta terça (14)

Bebê de um ano e 11 meses era natural de Campo Maior, mas foi transferida para Teresina e não resistiu à doença


Criança foi identificada apenas como Maria Paula, de um ano e 11 meses

Criança foi identificada apenas como Maria Paula, de um ano e 11 meses Foto: Reprodução

Maria Paula, de um ano e 11 meses, faleceu na manhã desta segunda-feira (13) vítima do novo coronavírus. É a quinta criança piauiense que a doença leva. Segundo o prefeito Ribinha, de Campo Maior, a bebê completaria dois anos de idade amanhã, terça-feira (14), mas a Covid-19 não permitiu o aniversário.

Ela estava internada no Hospital Regional de Campo Maior, mas apresentou rebaixamento de consciência e foi transferida para o Hospital Infantil Lucídio Portella em Teresina. Mesmo sem comorbidade, o quadro clínico piorou e evoluiu para pneumonia, choque séptico e coagulação. Maria foi transferida durante a madrugada e já na manhã de hoje não resistiu aos sintomas da doença e veio a óbito.

O município de Campo Maior está situado a 75 quilômetros de Teresina. A cidade possui 1.060 casos de Covid e 20 mortes em decorrência da doença. O Estado do Piauí já registrou 960 mortes, 33.359 infectados e 31.520 casos recuperados.

NOTA - Prefeitura de Campo Maior

Maria Paula iria fazer 2 anos de idade amanhã, mas nos deixou prematuramente nesta segunda-feira vítima da Covid-19. Nossos sentimentos aos familiares. Que a esperança de ressurreição seja consolo nesse momento.
.
Dói muito ver quantas pessoas queridas de Campo Maior já nos deixaram por conta dessa doença. Fica aqui nosso pedido para que todos cumpram as medidas necessárias para proteger quem amamos. Que Deus abençoe nossa cidade.

NOTA 

O Hospital Infantil Lucídio Portella lamenta informar a morte de uma criança de 1 ano e 11 meses, vítima da Covid-19. O bebê foi transferido para esta unidade de saúde, na madrugada desta segunda-feira (13), proveniente do Hospital Regional de Campo Maior, quando apresentou queda da saturação e rebaixamento de consciência. A criança não era portadora de comorbidade, mas seu quadro de saúde evoluiu para uma pneumonia, choque séptico e coagulação intravascular disseminada, que a levou a óbito, na manhã desta segunda-feira (13).

Próxima notícia

Dê sua opinião: