CURSO

Acontece em Teresina o I Encontro Terapêutico com Arte

Através da arte é promovida a ressignificação dos conflitos, promovendo a reorganização das próprias percepções


Evento

Evento Foto: Divulgação

Em nossos tempos, diversos recursos terapêuticos sobressaem-se como mecanismos para  trabalhar a subjetividade e o universo emocional de uma forma mais direta e que forneça um caminho para ação transformadora do Ser, e assim, responder e trazer qualidade de vida emocional e principalmente, mental. Há uma crescente mudança de visão e ressignificação na forma de pensar à vida, no trato com os sofrimentos pessoais, e mudanças de perspectivas interiores. Através de diversas terapias, podemos, nos dias atuais, dar respostas significativas ao Ser Consciente que visa o progresso não só social, mas em especial, íntimo.

Incluída, recentemente, na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares a Saúde, a Arteterapia é uma prática que utiliza a arte como base do processo terapêutico. Faz uso de diversas técnicas expressivas como pintura, desenho, sons, música, modelagem, colagem, mímica, tecelagem, expressão corporal, escultura, dentre outras. Pode ser realizada de forma individual ou em grupo. Baseia-se no princípio de que o processo criativo é terapêutico e fomentador da qualidade de vida. A Arteterapia estimula a expressão criativa, auxilia no desenvolvimento motor, no raciocínio e no relacionamento afetivo.

Através da arte é promovida a ressignificação dos conflitos, promovendo a reorganização das próprias percepções, ampliando a percepção do indivíduo sobre si e do mundo. A arte é utilizada no cuidado à saúde com pessoas de todas as idades, por meio da arte, a reflexão é estimulada sobre possibilidades de lidar de forma mais harmônica com o stress e experiências traumáticas. (Portaria nº 849, de 27 de março de 2017, do Ministério da Saúde).

O I Encontro Terapêutico com Arte, busca assim, disseminar a respeito desse recurso intersubjetivo e catártico entre profissionais, estudantes e interessados nas práticas em saúde e educação, bem como proporcionar uma vivência pessoal através de recursos terapêuticos como biodança, biomúsica e hatha yoga.  O evento será realizado no dia 27/09 (noite) e no dia 28/09 (manhã e tarde), no Sesc Centro - José Elias Tajra / Av. Maranhão, nº 110. Serão oferecidas três oficinas temáticas com certificado de 12h, o valor do evento é R$ 100,00, porém, foram abertas 50 vagas para estudantes, no qual os mesmos pagam meia entrada. 

OFICINAS:

  • ARTETERAPIA NA REDUÇÃO DOS SOFRIMENTOS PESSOAIS, MENOS VALIA, DEPRESSÃO E IDEAÇÃO SUICIDA

  • ARTETERAPIA E EDUCAÇÃO NO ENFRENTAMENTO DE TRANSTORNOS DE CONDUTA E APRENDIZAGEM

  • BIOMÚSICA, BIODANÇA E HATHA YOGA NA ARTE DO INCONSCIENTE EM BUSCA DA PLENITUDE

A PALESTRANTE:

Walkiria Kaminski, graduada em Letras pela Unicentro - Paraná, Pós-Graduada em Pedagogia TEACH para Autismo (AMA) - SP e Terapia Comunitária Integrativa UFC - Ceará. Mestre em Letras pela PUC - Paraná e ArteTerapia UFSC - Santa Catarina. A mesma possui aperfeiçoamento e convalidação para doutorado em Arte Terapia para Saúde Mental - Grupo Nise da Silveira, RJ. Possui formação em Hatha Yoga e Raja Yoga pela Academia Hermógenes no Rio de Janeiro

Como arteterapeuta trabalhou como voluntária nas favelas brasileiras dos estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Maranhão e Ceará para crianças em situação de risco social e\ou vítimas de abusos. E também arteterapeuta da Associação Brasileira de Etno psiquiatria para saúde mental comunitária – ABE, núcleos de Florianópolis e Fortaleza, também já foi co-terapeuta da presidência da ABE dos psiquiatras Marcos de Noronha em Santa Catarina e Adalberto Barreto - do Mismec na favela do Pirambu. Criadora e coordenadora nacional de 30 núcleos do movimento terapêutico conhecido como ArteCura e Saúde Espiritual.

As inscrições estão sendo realizadas no site https://www.even3.com.br/encontroterapeuticocomarte/ , para mais informações entrar em contato através do número (86) 994516708.

Fonte: Amanda Pattrícya

Próxima notícia

Dê sua opinião: