VACINA

Wesley Safadão depõe à polícia em investigação sobre vacinação irregular

Acompanhado de seu advogado, o cantor chegou em seu veículo ao Complexo de Delegacias Especializadas


Esta quarta-feira, 15 de setembro, foi um dia bastante agitado na vida de Wesley Safadão, que precisou depor à Polícia Civil, por meio da Delegacia de Combate à Corrupção (Decor), sobre a acusação de vacinação irregular dele, da esposa Thyane Dantas e da produtora Sabrina Tavares.

Acompanhado de seu advogado, o cantor chegou em seu veículo ao Complexo de Delegacias Especializadas, na qual está localizado o prédio da Decor, no bairro Aeroporto, em Fortaleza, por volta das 10h, com o artista saindo de lá cerca de uma hora depois. Sabrina também foi ouvida.

Em nota, a Polícia Cilvil do estado do Ceará afirmou que duas pessoas foram ouvidas em relação ao inquérito policial que apura irregularidades na vacinação do cantor, a mulher e uma assessora do músico, e de cordo com eles, o inquérito policial está em fase de conclusão.

“Mais detalhes serão repassados em momento oportuno para não comprometer os trabalhos policiais”, disse a nota.

Veja+:

RELEMBRE O CASO

A investigação teve inicio em julho, após Ministério Público do Ceará (MPCE) com o intuito de receber o imunizante da Janssen, que é dose única.

Quanto a digital influencer, Thyane teria furado fila da vacinação, pois não se encaixava no público agendado na capital.

“Devemos sim seguir os ritos e normas pertinentes a todo procedimento investigatório. Isso tudo vai depender do desenrolar das apurações. O MPCE informa que os fatos ainda serão apurados, com responsabilidade e dentro das regras do ordenamento jurídico brasileiro. Ao final, o MPCE decidirá se há elementos concretos para dar continuidade à investigação”, complementou o órgão, finalizou.

Veja+: 

Em declaração ao jornal Diário do Nordeste, o promotor Eneas Romero, disse que a situação será plenamente investigada. “Como agora temos esse critério cronológico, que é a idade, fica mais fácil apontar essas questões, se foi realmente ‘xepa’, se foi fura fila. É um dever do Ministério Público investigar tudo isso”, disse ele.

A .

“Thyane foi acompanhar o Wesley na vacinação e existe uma coisa que todos têm acesso, não foi benefício dela, que é a dose de sangria. Cada dose dá em média um número aplicações, depende de qual for, e se não forem aplicadas na hora são descartadas”.

“Por esse motivo, os profissionais estão autorizados a aplicar em quem estiver no local, mesmo que não esteja no dia certo para vacinação, para que não haja descarte do material”, disseram em nota.


Fonte: O Fuxico

Próxima notícia

Dê sua opinião: