NEYMAR

Polícia de São Paulo monta operação especial para depoimento de Neymar

O atacante vai dar sua versão para o crime que teria acontecido em Paris


Neymar Jr.

Neymar Jr. Foto: Reprodução

A Polícia Civil de São Paulo prepara uma operação especial para receber Neymar na tarde desta quinta-feira na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Santo Amaro, zona sul de São Paulo. O atacante vai depor sobre a acusação de estupro feita pela modelo Najila Trindade e registrada no dia 31 de maio. O crime teria acontecido em Paris.

Neymar deve chegar de helicóptero do Rio de Janeiro e utilizar o heliponto do Hotel Transamérica. Do hotel, ele seguirá de comboio até a delegacia. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) deve interditar apenas um quarteirão da rua Padre José de Anchieta, uma das vias mais movimentadas de Santo Amaro. O horário de chegada à delegacia não foi divulgado com precisão. Está agendado entre 15h e 16h.

O atacante vai entrar por um prédio da 11ª Delegacia de Polícia, prédio vizinho à delegacia da mulher e que se coloca no mesmo imóvel. Ele não deve ter contato com a imprensa na chegada. Investigadores revelam que ele deverá fazer um breve pronunciamento na saída da delegacia. Uma estrutura com cavaletes vai isolar a única entrada da delegacia. Cinquenta policiais vão atuar apenas na parte interna da delegacia. O Grupo de Operações Especiais da polícia estará na delegacia para garantir a segurança e restringir o acesso ao local.

O esquema já estava montado na noite desta quarta-feira, véspera do depoimento. A imprensa não teve acesso à entrada da delegacia, espaço que foi ocupado nos depoimentos dados nos dias anteriores, como o da própria Najila Trindade, na última sexta-feira. No depoimento da modelo, houve tumulto e empurra-empurra entre os jornalistas.

Esse será o segundo depoimento de Neymar sobre o caso. O primeiro aconteceu no Rio de Janeiro, em 6 de junho, quando o atleta falou na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática por causa do vazamento de imagens íntimas da modelo.

Fonte: Notícias ao minuto

Próxima notícia

Dê sua opinião: