CALENDÁRIO

Sefaz elabora calendário de pagamentos das bolsas relacionadas à Uespi

A assinatura dessa previsão de pagamento contou com a presença do superintendente do Tesouro do Estado


Reunião de planejamento

Reunião de planejamento Foto: Ascom

Nesta semana, gestores da Secretaria de Estado do Planejamento e da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) estiveram reunidos para elaborar um calendário de pagamento das bolsas da universidade que estão em atraso. O documento prevê o início da atualização dos benefícios este mês e a atualização para até o final do ano.

“Apesar das dificuldades financeiras do Estado e de todo o país, nós conseguimos, a Uespi e a Sefaz, elaborar um calendário de pagamento das bolsas que estão atrasadas nesse segundo semestre. A partir desse mês de novembro, a Sefaz vai liberar os recursos e, até o final do ano, há previsão de serem regularizadas”, afirmou a pró-reitora adjunta de Planejamento e Finanças da Uespi, Joseane de Carvalho Leão.

A assinatura dessa previsão de pagamento contou com a presença do superintendente do Tesouro do Estado, Ricjardeson Rocha Dias, a pró-reitora adjunta, Joseane Leão, e o reitor em exercício, Evandro Alberto.

O calendário de previsão de pagamentos foi apresentado pela Sefaz à Administração Superior da Uespi. De acordo com o documento, a previsão dos pagamentos são para o auxílio moradia e bolsa trabalho (capital e interior), bolsas Pibic, Pibeu, estagiários, teatro, corpo de dança, apoio pedagógico, bolsa mestrado, monitoria (capital e interior) e o coral da instituição.

A pró-reitora adjunta explica que o mês de setembro será pago até o dia 20 de novembro. Na primeira quinzena de dezembro, será pago o mês de outubro; e na segunda quinzena, o mês de novembro. O pagamento do mês de dezembro será feito em janeiro de 2020.

A previsão de pagamento das bolsas pela Sefaz depende sempre da previsão de recursos por parte do Governo do Estado e qualquer alteração do que foi apresentado será notificado pelas duas instituições. “A Uespi se alegra com esse calendário de pagamentos porque esses recursos são importantes para a comunidade acadêmica e para a instituição no que diz respeito a nossa finalidade, de ensino, pesquisa e extensão”, finalizou Evandro Alberto, reitor em exercício.

Fonte: CCOM

Próxima notícia

Dê sua opinião: